Jovem de bicicleta morre atropelada na Érico Veríssimo – Atualizado.

BjKwTr4IgAAuHDI

Foto: @felipedaroit

Motorista de ônibus matou Patrícia Silva de Figueiredo, de 21 anos, que atravessava a avenida Érico Veríssimo nesta quinta-feira perto das 8h30 da manhã. A velocidade MÁXIMA permitida no trecho onde aconteceu a fatalidade é de 30km/h. Segundo testemunha ocular o motorista não teria parado no sinal vermelho.

Confira abaixo relato da testemunha publicado como comentário no site da Rádio Gaúcha:

“Infelizmente eu presenciei este acidente [sic]no exato momento da batida. O sinal havia acabado de fechar e o onibus que eu estava havia parado, nisso o outro onibus veio no sentido centro-bairro e atropelou a ciclista que havia recem entrado na faixa de pedestre. Foi uma cena terrivel! Com a batida, a moça foi lançada longe. Lastimavel!”

— Wanessa Yamada · Estagiária at Justiça Federal do Rio Grande do Sul

Segundo irmão da vítima, a jovem, que estudava Pedagogia na UFRGS, participava da Massa Crítica.

Está sendo organizado uma manifestação no local amanhã, sexta feira dia 21 de março. Há evento no facebook.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

54 respostas para Jovem de bicicleta morre atropelada na Érico Veríssimo – Atualizado.

  1. Pablo disse:

    * Morreu atropelada pelo motorista conduzindo o ônibus.

  2. Felipe X disse:

    Logo logo aparece um dizendo que como ela estava no corredor de ônibus a culpa é toda dela.

  3. C10 disse:

    Mais uma vida que entra nas estatisticas da guerra do trânsito. Acho que naquele ponto não tem ciclovia, talvez ela deve ter ido para o corredor de ônibus achando que era mais seguro pedalar longe dos carros.

  4. Bernardo disse:

    Como o motorista conseguiu fazer isso?!

  5. Carolina Zogbi disse:

    Ha dias venho comentando no twitter. Semana passada quase fui atropelada duas vezes: primeiro por jm onibus e depois taxi, ambos passaram de sinal fechado. No inicio da semana tambem a pressa quase fez um carro me acertar em cheio pq ele queria passar o sinal. Cade a educação e a conscientização da eptc? se nao estivermos na “ciclovia” podemos morrer entao?

    • Érico disse:

      Se não estivermos na ciclovia podemos ser mortos. Assim, ou tu andas na ciclovia escorregadia, cheia de obstáculos e com semáforo de horas, ou sofrerás animosidades…

  6. Lucas disse:

    Pessoal, eu estava no ônibus que passou ao lado do acidente na hora.
    Vi o momento em que ela atravessava a rua (parte dos carros) e entrou correndo no corredor de ônibus para atravessá-lo sem olhar para o lado contrário (ela estava olhando fixamente para o ônibus em que eu estava, que estava parado na pegando passageiros). O motorista não parecia estar acima do limite de velocidade do corredor. Foi tudo muito rápido e uma cena chocante. Fica como alerta de SEMPRE USAREM O CAPACETE (a menina estava sem) E SEMPRE CUIDAREM QUANDO FOREM ATRAVESSAR CORREDORES DE ÔNIBUS! ATRAVESSAR SOMENTE QUANDO O SINAL ESTIVER FECHADO PARA VEÍCULOS!! Muito triste a cena.

    • airesbecker disse:

      Capacete é muito importante.

      Este aqui estava de capacete:

    • sergiok disse:

      Vamos parar de culpar a vítima, por favor. As notícias falam que era uma faixa de segurança sem semáforo. Ou seja, mesmo que ela não tenha olhado pro ônibus, ela não tem culpa. Podia ter evitado? Sim. Mas não tem culpa. É obrigação do motorista reduzir na proximidade com a faixa e cuidar da segurança das pessoas que estão por perto. Se ele não teve tempo de ver é porque estava rápido demais e/ou sem atenção suficiente.
      Ela morreu atravessando a rua. Vocês acham que todos pedestres devem usar capacete agora? A culpa é do motorista e ao mesmo tempo das empresas de ônibus que não instruem os motoristas para dirigir com cautela mas sim para cumprir horários e circular rápido.

      • Lucas disse:

        Sergio, em momento algum eu quis culpar a vitima. Sei bem que “os maiores” (Ônibus, caminhões, carros e etc) tem OBRIGAÇÃO de zelar pelos menores (e mais frágeis). O que eu quis dizer era exatamente o que tu falou com “Podia ter evitado? Sim. Mas não tem culpa.”. Pra mim o grande culpado de tudo é o ritmo que as coisas tomaram hoje em dia, em que motoristas de maquinário pesado sofrem com stress moral das empresas. Esse incidente é mais um que acontece por conta da irresponsabilidade de um conjunto. É triste ver que cada vez mais o transito fica caótico e cada vez mais pessoas como ela perdem a vida.
        Quero deixar muito claro que NÃO ESTOU CULPANDO A VÍTIMA, MUITO MENOS VITIMIZANDO O AGRESSOR!
        Peço desculpas se não fui claro quanto à isso, só quis dar o relato do que vi. A imagem da menina sendo arremessada pelo ônibus vai demorar a sair da minha cabeça.

      • sergiok disse:

        Entendo, Lucas. A cena deve ter sido chocante mesmo e teu alerta pedindo atenção é importante. Mas temos que refletir um pouco mais sobre essa cidade que não perdoa uma distração, um descuido do pedestre. As ruas não podem ser tão hostis. Quem conduz toneladas de metal por aí deve se responsabilizar pelo perigo que isso oferece, deve cuidar de todos que estão por perto. Os motoristas de ônibus de POA não tem o menor receio de passar a centímetros das pessoas a uma velocidade de 60km/h. Estão acostumados a dirigir de forma perigosa priorizando a velocidade. São como roletas russas. Cedo ou tarde vão acertar alguém.

    • Leandro Leite disse:

      Lucas, é muito importante tu entrar como testemunha, tenta falar com a policai.

      Como tu até como passageiro viu o motora obviamente a viu e nao deu a preferencia.

    • Antonio disse:

      Lucas, ela estava pedalando ou estava como pedestre, empurrando a bicicleta? (minha pergunta não visa torná-la culpada, ok? mas do ponto de vista legal isso fará muita diferença).

    • Ricardo disse:

      Cara, ele estava na faixa de pedestres e o sinal estava fechado para o ônibus… Isto é homicídio, não é acidente!

    • Aldo M. disse:

      “entrou correndo no corredor de ônibus”.
      As pessoas se acostumaram a rotular um ciclista a 15 km/h ou 20 km/h de estar “correndo” e considerar um carro a 60 km/h de estar em uma velocidade “normal”.
      Critica-se um ciclista sem motivo e se é condescendente demais com os motoristas.
      Nossa cultura carro-cêntrica distorce a maneira como percebemos a realidade.

    • Zenna Rocha. disse:

      Nem com a armadura de Robocoop ela sobrevivia… por favor!

    • Lucas: Peço que entre em contato com a Delegacia de Homicídios de Trânsito/DHPP, onde está sendo investigada a morte desta ciclista, através do telefone 3288-2404, com Escrivã de Polícia Adriana. A Delegacia fica no Palácio da Polícia Civil, na Av. João Pessoa, nº 2050, 1º andar, sala 214(anexo). Pelos comentários postados por ti, aqui no blog, seu testemunho é de suma importância!

  7. Pablo disse:

    Em uma semana colocarão bretes nesse local.

  8. camiloclimber disse:

    Ela atravessava pelo faixa de segurança… não acredito que teria sido um acidente fatal se o motorista do coletivo estivesse no limite de velocidade no local que é de 30km/h …

    • Lucas disse:

      Aquela parte do vidro do ônibus quebrado é bem a parte que pegou a cabeça da menina. Ele poderia estar a 20km/h que já ocasionaria uma séria lesão na cabeça. Não estou dizendo que o motorista não teve culpa, porque teve sim, no trânsito TODOS são responsáveis por TODOS. Estou apenas dizendo que se ela tivesse de capacete as chances de ela sobreviver seria um pouco maiores. Se ela tivesse esperado o sinal dos veículos fechar para atravessar, também. Se o motorista do ônibus tivesse visto que ela estava vindo em alta velocidade atravessar a rua e freado antes, também. São vários SE. Mas nenhum desses SE vai fazer com que essa vida volte. O negocio é TODOS terem consciência, independente se é motorista, ciclista, pedestre… O transito é feito por todos.

      • sergiok disse:

        Se ela estivesse de armadura talvez as chances dela sobreviver aumentassem também. Talvez todos os pedestres também devam andar de capacete e armadura. Melhor ainda, quem sabe todo mundo anda só de carro, protegido pela lataria. Assim o transito ficaria tão trancado que ninguém se machucaria.

      • sergiok disse:

        Uma dúvida, Lucas. Ela estava pedalando ou empurrando a bicicleta?

      • Felipe X disse:

        Negativo, o mais forte tem que cuidar do mais fraco, está no Código de Trânsito. Sem essa de todos ssão responsáveis por todos.

    • Lucas disse:

      Sérgio, ela estava pedalando e rápido, não parou na calçada, tentou atravessar de um lado à outro. E outra, quando falei que é importante o ciclista usar capacete não é só por esse exemplo como o de hoje, capacete é item fundamental para ciclista, para qualquer tipo de situação. Uma simples queda da bicicleta pode ser algo muito mais grave se a pessoa bater de cabeça no chão, sem capacete.

      Felipe. Todos tem direitos e deveres no trânsito. Os maiores devem sim zelar pela segurança dos menores, mas os menores devem respeitar as regras de trânsito também. O sinal estava aberto para veículos em um horário que o movimento é grande ali, ela deveria ter parado na calçada e não ter atravessado a via, corredor de ônibus e a outra via (como ela provavelmente faria). Infelizmente vivemos em uma sociedade em que as pessoas não ligam para o direito dos outros, ligam apenas para os seus e por isso eu disse “Fica como alerta de SEMPRE USAREM O CAPACETE (a menina estava sem) E SEMPRE CUIDAREM QUANDO FOREM ATRAVESSAR CORREDORES DE ÔNIBUS! ATRAVESSAR SOMENTE QUANDO O SINAL ESTIVER FECHADO PARA VEÍCULOS!!”, para que as pessoas tenham o dobro de atenção (Motoristas, ciclistas, pedestres, motociclistas) afinal é de VIDA que estamos falando. Volto a dizer, ELA NÃO É CULPADA PELA PRÓPRIA MORTE!

      E sim, eu adoro pedalar e torço muito para que um dia, todos no trânsito tenham total segurança e consigam viver harmoniosamente. Uma cidade que seja toda acessível via ciclovias é o que mais quero na vida. Porém sei que até lá, se eu não estiver com total atenção no meu percurso, não vai ser meu capô que vai amassar e sim minha cabeça.

      Espero que agora eu tenha sido um pouco mais claro.

      Abraço a todos!

      • Bernardo disse:

        Ela não poderia esperar o sinal fechar para os carros, pois a faixa onde ela foi atropelada não tem semáforo. Seguramente o ônibus estava a mais de 30Km/h, pois nessa velocidade ele para quase que instantaneamente.

      • Leandro Leite disse:

        O sinaleira pros carros e onibus está a uns 50 metros no minimo do local. Nesta existe uma faixa de seguranca ainda pintada no chao. A EPTC fez outra (a do local do acidente). Nesta não existe sinaleira nem pro pedestre muito menos para os onibus ou carros. Entao não tem duvida que os carros ou onibus tem que parar antes da faixa.

        No caso do onibus ta bem sinalizado (30 km/h). Já para o carro a EPTC colocou placa de 60km/h. Acho que somente a EPTC acha que 60km/h os carros param. Mas isso é irrelevante pois a lei é clara, tem que parar.

      • diegomoal disse:

        Lucas o teu depoimento é bastante importante na Policia Civil. Procura a delegacia.

      • Xerife disse:

        Acho que este blog, movimento… deveria ao invés de se preocupar prioritariamente em defender suas posições pró bikes, deveria adotar bem mais discursos como o do Lucas aí em cima em defesa da vida.

  9. rbfanti disse:

    Eu não sei se o capacete seria de fato eficaz neste caso, o capacete geralmente te protege de você mesmo, pequenas quedas, mas contra um veiculo, é pouco eficaz.

    Pois é, a mulher provavelmente errou em não olhar bem para os dois lados, eu não consigo imaginar como um ônibus andando a 30 não consiga parar, para evitar o pior, talvez ele não tenha nem reduzido, a direção defensiva diz, que temos que antever algumas ações, para possibilitar evitar acidentes e fatalidades, ao ver uma faixa de pedestre o certo é reduzir a velocidade para poder parar com segurança caso surja um pedestre, e neste caso provavelmente nenhuma das duas aconteceu, nem reduziu, nem pensou que a pessoa poderia não estar atenta, e infelizmente aconteceu o pior…

    • Hamilton disse:

      Dirijo todo dia na Capital e realmente é tudo muito rápido. Não podemos culpar só o motorista ou só a ciclista. Já escapei de atropelar pedestres muito imprudentes nas ruas…peço mais atenção de todos no trânsito!

  10. Hamilton disse:

    Obs.: sou ciclista e sei o quanto é difícil andar de bicicleta nas ruas e avenidas gaúchas!

  11. ANDRÉ GOMIDE disse:

    A menina(21 Anos) era aluna de pedagogia da UFRGS…estava indo para faculdade…não vou colocar o nome dela pois pode haver familiares que não saibam da notícia.
    Sempre me pergunto nestas horas, e se fosse eu???? Como estaria minha famíla nesta hora????
    Por isso que me revolto com o caos que o trânsito tornou-se. Revolto-me com o descaso dos nossos gestores do trânsito, não só dessa cidade, mas de uma maneira generalizada. A vida fica relegada a um segundo plano em detrimento a “fluidez” do trânsito.

    Perdemos mais uma sonhadora…uma vida escorreu pelo concreto frio da cidade… para ela não haverá mais sorrisos…o seu caminho foi cruzado pelo homem e suas “máquinas modernas”. Cada cidadão é culpado. Eu condeno a “cidade dos homens” , sua pressa irracional…seu estilo de vida ocidental, o consumo, compre…compre…compre, dita o canal. Ande rápido, pedale rápido, dirija rápido…tic tac..Vamos, o tempo não para, apenas o pulso.

  12. Felipe X disse:

    Outro comentário no site da Gaúcha:

    Wanessa Yamada – Estagiária at Justiça Federal do Rio Grande do Sul

    Infelizmente eu presenciei este acidente no exato momento da batida. O sinal havia acabado de fechar e o onibus que eu estava havia parado, nisso o outro onibus veio no sentido centro-bairro e atropelou a ciclista que havia recem entrado na faixa de pedestre. Foi uma cena terrivel! Com a batida, a moça foi lançada longe. Lastimavel!

  13. Adriano disse:

    Uma lástima. Temos aí várias vidas destruídas: a da moça, a da família da moça, a do motorista que vai viver com essa culpa para o resto da vida….

    Agora, se o relato do Lucas estiver correto, temos aí uma evidente culpa concorrente.

    • Marcelo disse:

      Concorrente nada. Um ônibus é uma arma, o limite de velocidade do trecho é de 30km/h e o sinal estava fechado para os ônibus. A menina podia estar distraída, mas a responsabilidade pela vida de uma pessoa que atravessa na faixa de segurança é do condutor do veículo.

      • Antonio disse:

        Nós reivindicamos o cumprimento das leis (tipo 1,5 metros). A faixa de pedestres é para pedestres e ciclista pedalando não é pedestre. Com isso ela não se torna culpada por ter morrido, mas isso tira a culpa do motorista, sim! É impossível prever e frear, mesmo a 30 km por hora, uma pessoa que surge muito rapidamente na faixa. Desculpem, sou ciclista, mas não se pode ser tão maniqueísta e irracional.

    • Leandro Leite disse:

      Distração no caso da faixa não coloca a culpa para o pedestre. A lei é clara. Os automoveis tem que parar quando tem a faixa de segurança (se não tivesse obviamente seria tb culpada se tivesse distraida).

      No caso em questão tem a questão de estar pedalando. Ai sim que entra a parte de culpa concorrente. Não acredito que estivesse “correndo”. Mas numa velocidade um pouco acima que os pedestres andam. Mas isso é o caso somente da justica julgar.

      Se tivesse a ciclovia implantada (com a respectiva sinalização em vermelho) nada disso estaria sendo comentado.

      • Antonio disse:

        Exato. Infelizmente se ela estava pedalando foi justamente o fato de estar pedalando o responsável por o motorista não ter conseguido frear. E é por isso que a lei proibe ciclistas na faixa DE PEDESTRES a menos que esteja desmontado. Ou alguém acha que ele saiu de casa pensando em como matar alguém no dia de hoje? a vida do motorista está destruída hoje também. Não tanto quanto a da família da menina, mas esses fatos devem ser levados em conta.

    • Pedestre disse:

      O ônibus estava a 50km/h, segundo tacógrafo.
      Ainda será divulgado.

  14. Fabio disse:

    Entre uma porte de ciclista e outra tem centenas de pedestres morrendo atropelados e não há tanta comoção. Os protestos de segurança no transito não devem ser somente para criar mais ciclovias e sima mais segurança para todos que uso, pedestres, skate, bicileta, moto, carro, onibus, etc.

  15. O rolo OPRESSOR sempre operando: a culpa é da ciclista e nunca culpa do sistema, como da velocidade que trafegam os ônibus em POA; ou da falta de educação para promover vida no trânsito que não tem os motoras; ou da prefeitura que luta para cancelar os 20% para ciclovias e por ai vai… Por que a gente tem que submeter a gastar usando um transporte público de péssima qualidade? Por que parece sensato ir de carro para o trabalho, se estou bem pertinho e posso ir de bici (que me da agilidade em chegar e sair)? Por que eu devo sempre ficar com medo em andar de bici nas ruas de POA, seja por ser ciclistas, seja por ser mulher (opressor machismo opera sempre tb)? Hoje optei por não ir de ônibus e peguei busão (Menino Deus). Estava pertinho do jovem atropelada. O onibus lotadasso, com cobrador que não parava de pedir “um passinho a frente por favor”; eu estava atrasada, precisa ir de uma vez, mas percebi que nas quadras anteriores 2 outros onibus também vinha. No entanto, entrei. No entanto, o motora, na automatismo imposto pelo sistema, parava em todas as paradas, socando ainda mais o onibus. Parecia que já fazia um tempão que nenhum passava… Ainda segue a convicção #VaDeBici dificil não se entristecer

  16. os comentários do tipo “também sou ciclista” são do mesmo naipe que “não sou racista, tenho amigo/a negro” #ficadica

  17. Rafael disse:

    Entrei aqui para ver a repercussão e como posso ver… pessoas que são adeptas fiéis da bicicleta se tornam ao mesmo tempo intolerantes com qualquer opinião diferente da sua, como posso perceber nas resposta do Lucas e do Adriano, faço o uso dos três transportes, vou de bicicleta, carro ou lotação para o trabalho, dependendo da circunstancia… vejo todos os lados desta situação… não sejamos inocentes a ponto de uma faixa de segurança fazer qualquer veículo parar, com a falta de educação de quem dirige e não são poucos… você, quando pedestre, atravessa sem olhar e esperar uma reação de parada do automóvel ou ônibus? Porque com uma bicicleta seria diferente? Quando estou na bicicleta, vejo muitas imprudências e tento evitar as minhas também, pois não tenho para-choque.. se tiver um acidente serei o maior prejudicado, quando estou no carro tento facilitar a vida de quem é mas frágil.. mas não vou esperar por isso das outras pessoas… não, não temos maturidade suficiente para isso. O motorista é culpado? todos os indícios iniciais apontam que sim, que houve imprudência dele mas e a ciclista? Pode não ter ocorrido imprudência/falta de atenção? Tenho visto vários casos de atropelamentos de ciclistas que apontam para essa direção, então esperemos o que câmeras e ademais tem a provar.
    Infelizmente essa conscientização não será resolvida hoje, amanhã.. isso vai passar por todo um processo, que todos tem participação e que levará gerações e ainda vidas e não será baseado nesse ódio crescente que vejo nos adeptos da bicicleta que isso será resolvido.

    • sergio disse:

      Rafael. Eu sei que muitos poucos veículos param na faixa de segurança, mas também sei que todos deveriam parar e dar preferência para os pedestres. Tá na hora de começar a cobrar isso, de sermos menos tolerantes com o descaso e a impunidade. OS motoristas tem que estar sempre atentos a todos a sua volta, pois são eles que oferecem o maior risco a todos. Eu também ando de bicicleta, a pé, de ônibus e dirijo. Quando dirijo tenho esse cuidado, paro na faixa sem problemas, não corro e fico alerta.
      Mas a meu ver boa parte da culpa é da EPTC e das empresas de ônibus que não estão nem aí pra segurança das pessoas nas ruas.

  18. duvido que do mesmo naipe, qdo digo que sou ciclista me coloco na posição de, qdo digo que sou motorista e pedestre idem.. mas qdo digo não sou racista, bem, precisa dizer mais porra nenhuma né!?
    é trânsito, tem que cuidar, e há culpados sim, porque não é acidente, mas não cabe a ninguém investigar aqui, ninguém tem a competência para isso, muito menos julgar escancaradamente em críticas vazias sem os dados, sem os fatos…
    eu fico triste, muito triste, poderia ser comigo, com algum amigo, não conhecia a menina, mas dói porque ser ciclista não é ser mais um apenas no trânsito, é um modo de vida, é quase uma filosofia, é uma liberdade, é um mudar a si mesmo para mudar o mundo para melhor, é isso que eu sou quando eu digo sou ciclista…

  19. Tristeza disse:

    É muito triste ler uma notícia dessas. Vejo que está bem entendido aqui que o maior protege o menor. Mas eu acredito que a causa do problema está acima do motorista, assim como está acima do dono da boate, a questão é quantas pessoas juntas precisam morrer para se tomar um real atitude com relação a brutalidade e ineficiencia do trânsito. Sendo que para construir vários circos superfaturados no brasil inteiro temos dinheiro, mas pra investir nas necessidades básicas está sempre faltando. Acredito que saber de quem foi a culpa não resolve o real problema que temos.

  20. Aldo M. disse:

    Mesmo que a principal responsável pela tragédia tenha sido a própria ciclista, não podemos admitir essa barbárie que condena à morte quem se distrai.

  21. PinhaFixa disse:

    Capacete de ciclista não é projetado para proteção de impactos contra veículos automotores. Para isso existem os capacetes de DownHill, muito robustos, de fibra de vidro e com proteção frontal. Capacete de ciclismo é projetado para impactos gerados pelo próprio ciclista dentro de limites que em média as bicicletas podem gerar.
    Segundo o relato que eu li aqui essa menina estava cruzando a avenida de lado a lado, o que leva a crer que ela “possivelmente” estivesse trafegando pela calçada e quando vou ao supermercado “pela calçada” me nego a usar capacete…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s