BikePoa não é uma opção

Enquanto a greve dos rodoviários segue e Porto Alegre amanheceu sem o serviço de ônibus, o aluguel de bicicletas pode ser uma boa alternativa de mobilidade, certo?

Errado. Ao menos em Porto Alegre.

Fazendo uma rápida contagem no site oficial do serviço e em concordância com o site da prefeitura municipal de Porto Alegre, o bikepoa conta com 40 estações de aluguel de bicicletas. Segundo o mesmo site oficial, 14 das estações estão fora de funcionamento e segundo um noticiário esta manhã, 16 estações estão fora.

Com toda esta falta de cuidado em relação a disponibilidade do serviço, como os usuários poderão realmente considerá-lo uma alternativa de mobilidade? Por que as estações ficam tanto tempo desativadas e em manutenção?

Será o momento de rever a concessão e procurar outras empresas para disponibilizar o serviço?

Recapitulando, uma das estações já foi mencionada no Vá de Bici, e está há meses desativada depois de um “acidente”. A estação da Escola Técnica Parobé também está desativada há aproximadamente um mês e sem sinal de retorno.
Anúncios
Esse post foi publicado em bike share, ciclismo veicular, mobilidade, na imprensa, políticas públicas, Porto Alegre, transporte público. Bookmark o link permanente.

19 respostas para BikePoa não é uma opção

  1. André Gomide disse:

    Felipe, tu reclama em demasia….kkkkkkkkk…tu tem que ti adaptar…com a palavra a EPTC.

  2. Pedro disse:

    Curiosamente, a bicicleta parece não ser uma alternativa mesmo. Pelo menos para o entrevistado nessa matéria, para o qual a bicicleta trouxe bastante transtorno. Alguém mais que usa a bicicleta regularmente foi acometido por tanto transtorno?

    http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/jornal-do-almoco/videos/t/edicoes/v/usuarios-do-transporte-publico-de-porto-alegre-sao-afetados-pela-greve-dos-rodoviarios/3111006/

    • camiloclimber disse:

      Não sei daonde esse cara vem que demora uma hora e meia para chegar ao trabalho… uso todo dia a bike e é impossível demorar mais que o onibus…

      • Fabrício disse:

        Ele deve morar no Belem Novo e trabalhar no Sarandi.. 30Km a 20km/h dá 1,5h.. rsrsrs

      • Gustavo disse:

        É pior que isso! Ele diz que leva 1,5 horas A MAIS. Não é o total! haha

        E nota: o cara vai de speed, nem cansa! Acho que quis se fazer de vítima e acabou fazendo uma propaganda meio “anti-bike” ao dar a impressão que é extremamente ineficiente. Ou ele pega MUITA subida em vez de tentar caminhos alternativos…

    • Felipe X disse:

      Eu só falei que bikepoa não é alternativa. Eu vou de bici para o trabalho o ano inteiro, então nada mudou na minha rotina com a greve.

      Fora o cara que deu a entrevista está estranho mesmo, ainda mais usando a Ipiranga que não tem corredor de ônibus. Uma das coisas é que imagino que ele está contando o tempo de tomar o “banho de gato” na empresa e não está descontando o tempo de não tomar banho antes de sair, sei lá.

      Mas enfim, cada caso é um caso. Teria que saber mais sobre o dele para opinar com base.

      • André Gomide disse:

        Felipe…tá muito estranho este calculo dele…kkkk

        Felipe…recebi uma informação de que a prefeitura vai tentar forçar a votação na segunda feira… é importante tentarmos confirmar isto

  3. Realmente é frustrante o serivço prestado pelo BikePoa. Confiabilidade zero! Moro longe do centro e dependo de ônibus para chegar até lá, mas uma vez que chego, uso diariamente (ou tento) as bikes do BikePoa pra andar por lá. Dependo das estações Casa do Estudante (37) e Praça da Alfândega (2), e RARÍSSIMAS vezes encontro as duas funcionando. O pior ainda é quando vou largar ela e a estação está desativada e lotada, me obrigando a procurar outro ponto, sem me dar nenhum tempo extra pra isso, caso precise. Isso sem falar da qualidade das bicicletas, que só vem piorando, várias vezes já escapou a correia, me obrigando a engraxar as mãos no meio da rua. Decepcionante.

  4. Michel Goellner disse:

    Estou alternando minha rotina entre ônibus x caminhada x bike alugada e realmente me incomodou muito algumas estações estarem fora do ar. Ainda mais agora com a greve dos rodoviários. Mas taí uma explicação para o problema: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2014/01/baterias-das-estacoes-de-aluguel-de-bikes-sao-furtadas-em-porto-alegre-4405616.html

    • Felipe X disse:

      Que pena, então o problema é esse. Realmente é lamentável, mas me parece um erro de projeto deixar uma bateria de 700 reais dando sopa para ser roubada. Parece que não conhecem o país onde atuam…

    • Jarbas disse:

      Muito estranho os furtos acontecerem a tempo e nao existir nem BO.
      A empresa deve gostar de ser prejudicada. Ou nem esta ai, afinal quem se dana sao os usuarios.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s