Travessia na ciclofaixa da Vasco

Uma travessia na nova ciclofaixa da Vasco da Gama, em Porto Alegre, vem criando uma certa polêmica nas redes sociais (foto por Robinson Achutti):

1545728_458657940907402_507113515_n

Segue exemplo de um texto bem embasado do Felipe Mobus:

“- A solução mais dispendiosa (um semáforo de veículos e dois de bicicletas, a menos de 50 metros de um cruzamento que já teria isso de qualquer jeito, pra quê?)

– A solução mais perigosa (ângulos errados, visibilidade comprometida com as garagens).

– A solução que faz o ciclista parar mais (ou você acha que as fases desse sinal não vão ser 2 minutos pro carro e 10 segundos pro ciclista?)

– A solução que menos acalma o trânsito (porque sabemos que fizeram isso pra se isentarem de fazer um traffic calming lá na esquina com a Goethe).

A EPTC se superou nessa hein?

Sério, por favor Fortunatti, demite todo o time desse projeto e troca por técnicos holandeses. Ah, aproveita e demite o Capelari também.”

Ainda no dia 7 de janeiro, saiu na ZH a reposta da EPTC em relação a localização do semáforo:

“Ele (Capellari) afirma que, se colocassem um terceiro tempo no cruzamento, isso atrasaria o ciclista, o veículo e o pedestre. Por esse motivo, a equipe da EPTC definiu essa forma de travessia que fosse segura para o ciclista e simultaneamente não interferisse na fluidez do trânsito.”

A intenção deste artigo é estimular o debate em torno do tema. O que vocês pensam a respeito?

Anúncios
Esse post foi publicado em ciclismo veicular, ciclofaixa, mobilidade, Porto Alegre, segurança. Bookmark o link permanente.

19 respostas para Travessia na ciclofaixa da Vasco

  1. Marcelo disse:

    Explicação da projetista Lucia de Borba Maciel, da EPTC, sobre a mudança de lado da ciclovia:
    “Neste ponto foi necessário inverter o lado da ciclovia, pois a chegada da ciclovia na Av. Goethe precisa ser do lado direito da via, devido ao ingresso dos veículos da Av. Goethe para a R. Vasco da Gama. Neste ponto o raio giro da via é ruim, devido a um poste existente na esquina. Já houve várias tentativas de retirar este poste junto à CEEE, mas que não obtiveram resultado. Além do poste há um galeria pluvial de difícil remanejamento.”

  2. Guilherme disse:

    Não querendo desmerecer o debate do absurdo em questão, pelo contrário, gostaria de adicionar à discussão este absurdo extremo: https://www.facebook.com/groups/massacriticapoars/permalink/431551836973515/

    Além de prejudicar o deslocamento do ciclista (como essa troca de lado), coloca quem pedala em grande risco de atropelamento.

    Sobre o trecho em questão: até agora não entendi, mesmo, o motivo de terem feito na esquerda. A Vasco é uma rua PERFEITA pra ter uma ciclovia na direita, ou estou enganado?

    • Felipe X disse:

      Para mim a única coisa que faz sentido nessa foto é que vão botar uma sinaleira ali..

    • Marcelo disse:

      Pra mim tanto faz esquerda ou direita, contanto que ficasse o tempo todo do mesmo lado. Trocar de lado no meio da via é a coisa mais estúpida que eles poderiam ter feito.

      Entretanto, se fosse do lado direito, teria que manter o estacionamento do mesmo lado para proteger o ciclista que vem no contrafluxo. Colocando a ciclovia no lado esquerdo, o ciclista que vem no contrafluxo fica automaticamente protegido pedalando mais perto do meio-fio.

    • Sempre andei na Vasco da Gama sem ciclovia do lado direito e me sentia bem mais segura do que depois que pintaram essa palhaçada lá… e o pior é que quando tem essa coisa (que pra mim não é ciclovia) pintada no chão e tu anda fora dela, os motoristas tocam por cima do ciclista… temos que organizar uma mobilização na Vasco!

      • Guilherme disse:

        Pois é, só em Porto Alegre para a construção de uma ciclovia forçar os ciclistas a procurar outro caminho que não tenha ciclovia… É o que vou ter que fazer para continuar indo trabalhar de forma segura…

      • Pedro disse:

        Concordo com a Renata. Andei minha vida inteira na Vasco, sem ciclovia. Há tantas outras avenidas realmente perigosas que necessitam até mesmo de CALÇADA, mas a cidade gira em torno do centro (modelo questionável, aliás, vide “compre local”, “more perto do trabalho”, “crie laços com a comunidade perto de você”), e a prefeitura pintando faixinhas no centro para gringo ver e para classe média que “abandonou o carro” se sentir segura. Enquanto isso, só morre ciclista na periferia.

  3. Jean Waghetti disse:

    Do PDCI:

    “Artigo 3º. São objetivos da Política de Transporte Cicloviário:
    II. Constituir um espaço viário adequado e seguro para a circulação de bicicletas;
    IV. Priorizar os meios de transporte coletivo e não motorizados na gestão dos conflitos da
    circulação urbana, com ênfase no conforto e na segurança;
    V. Organizar a circulação cicloviária de maneira eficiente, com ênfase no conforto e na segurança;”

    Com certeza, na Vasco, os meios de transporte não motorizados não são priorizados (como no resto da estrutura cicloviária que já utilizei aqui). Além de ter essa sinaleira, logo depois que a ciclovia troca de lado (sentido Goethe/Centro) tem uma placa de pare na ciclofaixa. E esses dois pontos não são seguros para o ciclista. A ciclovia do lado esquerdo também é perigosa, pois é o lado que, supostamente,
    os carros trafegam mais rapidamente – e a única “proteção” são tachões no chão.
    Além, é claro, da solução de cura escorregadia que usam para sinalizar as ciclofaixas, ou
    tinta vermelha do assassina.

    Quando a ciclofaixa começa na Goethe, para quem vem da Goethe a curva também é perigosa.
    Tem uma árvore (ou arbusto, não lembro ao certo) que ocupa todo o lado de quem vai. Se
    houverem 3 ciclistas parados na sinaleira no sentido oposto, não tem como passar.

    E a “organização de maneira eficiente” também é uma piada. O ciclista precisa para nas
    sinaleiras, apertar um botão e esperar. E, muitas vezes, esperar o sinal abrir duas vezes
    na mesma direção para os carros antes de abrir para a ciclovia. Além de ineficientes, as
    ciclovias são ineficazes, pois não tem nenhuma integração com o resto do trânsito.

    • Guilherme disse:

      Não podemos esquecer da LARGURA! A largura dessa aberração é extremamente insuficiente. Tem pontos que mal cabe uma bicicleta, quiçá a margem de segurança!

  4. Antonio disse:

    … não deixando de lembrar que o autor desta foto é um belo perseguidor de ciclistas no facebook. Desde o atropelamento, ele só faz falar mais de ciclistas que ele chama de “povo chato”.

  5. Adriano disse:

    Andei e não me incomodei. E em dia de semana inclusive. Reclamar por reclamar se torna chato mesmo.

    • Felipe X disse:

      Não é nem que torna chato, ninguém dá ouvidos. Tipo, como tu só aparece para falar mal dos outros, ninguém se importa com a opinião. Eu inclusive já sabia que tu “andou e não se incomodou”.

  6. Aldo M. disse:

    Não se trata de uma nova ciclofaixa, mas da recuperação, ou “revitalização”, de um trecho da primeira ciclofaixa de Porto Alegre, o Caminho dos Parques, construída por um Banco que não está patrocinando a Copa, durante a Administração Popular em 2001, e que foi abandonada pela atual administração Fo-Fo (Fogaça-Fortunatti do PMDB-PDT)
    http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/noticia/2009/04/caminho-dos-parques-sera-desativado-na-capital-2489892.html

    É um mau-caratismo sem tamanho a Prefeitura ocultar este fato e ainda apresentar este projeto e obra como seus.

    O pior é que até os defeitos da antiga ciclofaixa estão sendo mantidos, como essa travessia na Vasco da Gama, que constava no projeto original de 1995, publicado na Lei Municipal 7.776/1996, pág 3.
    Outras características foram intencionalmente pioradas, como a largura da ciclofaixa original que era de 3 metros e foi reduzida para menos de 2,5 metros.

    Quem quiser conhecer melhor a verdadeira história do “Ciclofaixa da Vasco”, recomendo a leitura do excelente trabalho do Eng. Marcos Feder, da EPTC, publicado em 2004:
    http://www.cbtu.gov.br/estudos/pesquisa/antp_15congr/pdf/TD-002.pdf

  7. Pingback: Ciclovias de POA, um exemplo para o mundo? | Vá de Bici

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s