EPTC culpando os pedestres

Este blog já publicou alguns artigos sobre a tentativa constante colocar toda culpa da violência do trânsito nas vítimas, especialmente os pedestres. Por exemplo, neste artigo, ou esse ou esse.

Pois o último ataque veio diretamente de Vanderlei Capelari, presidente da EPTC, em entrevista à Rádio Gaúcha.

“A maioria é responsabilidade do pedestre. Não são jovens, pessoas de meia idade. São pessoas acima de 60 anos, que teoricamente deveriam ter responsabilidade maior, educação diferenciada no sentido de procurar locais adequados pra fazer a travessia.”

Não seria um bom momento para esta empresa pública pensar se estas pessoas não estão reagindo da maneira incorreta a um outro problema, que cabe a ela resolver? Questionamentos:

  • Há travessias em distâncias razoáveis?
  • A sinalização é clara?
  • O tempo dos semáforos é adequado, se existem?
  • Os semáforos são respeitados?
  • As calçadas estão em condições de uso? 
  • A velocidade máxima permitida é adequada e respeitada?

Não é difícil de lembrar diversos lugares da cidade com diversos destes problemas.

Anúncios
Esse post foi publicado em na imprensa, pedestre, políticas públicas, segurança. Bookmark o link permanente.

41 respostas para EPTC culpando os pedestres

  1. Marcus Brito disse:

    Isso é inaceitável. Fosse essa uma cidade decente, o Sr. Cappellari tinha perdido o emprego antes de sair da rádio.

    • Antonio disse:

      Exatamente. Decente é o que esta cidade não é. Autoridades podem falar qualquer besteira, a começar pelo prefeito e, no máximo, viram alvo de chacota.

    • heltonbiker disse:

      Falou o nosso especialista em mobilidade, preço de passagem, escavação de metrô, catamarã, trensurb, ciclovia, calçada, rampa de cadeirante, ergonomia do posto de trabalho do cobrador, e agora também sócio-psicologia da terceira idade. Sou só eu, ou mais gente acha isso obsceno?

  2. rbfanti disse:

    Os desrespeitos são constantes, e corriqueiros, a fiscalização e atuação dos órgãos públicos mínimos ou inexistente.

    Com a tolerância em algumas sinaleiras, onde um sinal fecha, e o outro demora a abrir, o motorista sabendo e contando com esta tolerância se arrisca a passar no vermelho mesmo depois de ele fechar, é corriqueiro e de fácil constatação nos diversos semáforos da capital, sinaleiras de pedestres, onde a prioridade é o fluxo de veículos é outra característica, já contou quantos minutos demora para abrir para o pedestre? E quantos segundos fica aberto? Nas sinaleiras para pedestre onde fica + tempo aberto, chegando a 1 minuto, só acontece em cruzamentos de avenidas, porque obviamente abre para pedestre, enquanto cruza carros na avenida adjacente, porque nas exclusivas para pedestres, chega ser ridículo o tempo de 10 segundos para cruzar a avenida João Pessoa, uma pessoa idosa, com limitações físicas ou com criança chega a ser quase impossível cruzar a tempo, e acontece o seguinte fenômeno, tu cruza uma das avenidas, e fica preso no meio do corredor de ônibus, onde os mesmos passam em alta velocidade, fazendo o pedestre sentir a morte bem de perto, não preciso comentar o pavor de pessoas mais idosas e crianças.

    Falta orientação, falta fiscalização, é preciso lembrar aos motoristas de quem é a preferência enquanto o mesmo faz uma conversão, mesmo que o sinal esteja aberto, a preferencia nunca é de quem esta convergindo, deve esperar os pedestres cruzarem a faixa de segurança, coisas básicas…

  3. Marcelo disse:

    Capelari parece ignorar o fato de que pessoas idosas têm dificuldade de locomoção e portanto é bastante desconfortável alterar seu trajeto e percorrer uma distância muito maior para atravessar nas travessias mal projetadas pela EPTC.

  4. Cecílio disse:

    Eu desisto dessa cidade.

  5. Pablo disse:

    Ou seja, o cara quer que senhores e senhoras de mais de 60 anos saiam procurando um lugar “mais adequado” para atravessar. É isso?

  6. rbfanti disse:

    E o que me dizem deste semáforo para maratonistas? Na frente do Iguatemi Porto Alegre, aproximadamente 4s para atravessar, sendo que muitos carros furam o sinal…

  7. Gabriel Prehn Britto disse:

    Existe culpa dos pedestres, é óbvio. Nosso povo é mal educado de forma geral e essa falta de educação aparece em todos os “setores” do trânsito: pedestres, ciclistas, motociclistas, motoristas amadores, motoristas profissionais, fiscalizadores, governo. Mas é ainda mais óbvio que a EPTC não trabalha de forma correta e eficiente para reduzir os problemas. E como ela é um órgão oficial, sua responsabilidade é maior e, consequentemente, a sua culpa também.

    (Aliás, sugiro trocar “Vanderlei Capelari, presidente da EPTC” por “Vanderlei Capelari, DONO da EPTC”. Esse sujeito não larga o osso e ninguém tira ele do comando desde sempre, não é? Ou é só impressão minha?)

  8. O Sr. Capellari é uma pessoa que insiste sempre em generalizar, em se precipitar, em errar nas suas avaliações e em não entender a diferença entre as palavras vitima e culpado. É lamentável que este Vicerrey da Porto Alegre dos Casais não saiba que as vitimas não são as culpadas elas são tão somente vitimas .
    O império do carrolatrismo em Porto Alegre é absoluto e até este senhor não ser desligado da EPTC, da Secretaria dos Transportes e da Secretaria de Mobilidade esta situação vá continuar.

  9. André Gomide disse:

    Eu já estou de saco cheio com este sujeito…INCOMPETENTE…NO MÍNIMO.
    Acho que chega de diálogo com este senhor….sugiro que a próxima Massa seja pela saída dele…CHEGA…a cidade pede socorro…e não quero que eu ou um parente meu seja o “CULPADO” da vez.
    Vou mais além…será que é ilegal nos revezarmos em uma patrulha social…filmar o senhor Capellari e como se porta no trânsito pela cidade…é um agente PÚBLICO…gostaria de saber como este senhor dirige, uma vez que é o dono, digo Presidente da EPTC..
    Meu limite acabou…o balde transbordou.

  10. Adriano disse:

    De qualquer forma, uma visão de um paulista sobre o assunto:

    http://autoentusiastas.blogspot.com.br/2013/08/faixas-da-alienacao.html

  11. Aldo M, disse:

    Não sei como ainda eu ainda apostava em diáogo com esse gestor. Quando rompeu com os cicloativistas há quase dois anos, ele próprio atestou sua incapacidade de dialogar.
    Por isso, só resta a opção da sua saída imediata da gestão do trânsito de Porto Alegre.
    E não podemos mais compactuar com a continuidade do incentivo aos atropelamentos pela minimização da culpa dos motoristas que o Capellari vem promovendo. Cada minuto que ele continuar na prefeitura da nossa cidade implicará riscos inaceitáveis às pessoas que convivem conosco e que amamos. Basta! Fora Capellari, já!

  12. Pingback: Semáforo para maratonistas | Blog Porto Imagem

  13. Pingback: Pedestre em último lugar | Vá de Bici

  14. Pingback: Quantas mortes mais serão necessárias? | Vá de Bici

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s