Fotos da obra Ciclovia da Ipiranga (trecho Azenha – Silva Só)

ipiranga001 ipiranga002 ipiranga003 ipiranga004 ipiranga005 ipiranga006 ipiranga007 ipiranga008 ipiranga009 ipiranga010 ipiranga011 ipiranga012 ipiranga013 ipiranga014 ipiranga015

Anúncios
Esse post foi publicado em ciclovia, Plano Cicloviário, Porto Alegre. Bookmark o link permanente.

20 respostas para Fotos da obra Ciclovia da Ipiranga (trecho Azenha – Silva Só)

  1. Ricardo disse:

    Aquela segunda foto é emblemática.Como farão a continuação ali?

    • Leone Cesca disse:

      Provavelmente vão derrubar a árvore, já que seria um crime usar o espaço dos carros. :/

    • Melissa disse:

      Pensei a mesma coisa quando fotografei. Aposto que essa parte tá gerando discussão entre os técnicos. Eles sabem que fazer o mais prático (cortar a árvore) pode gerar má repercussão, mas a melhor solução que é fazer uma “sacada” pro lado do dilúvio encarece a obra, aí o Zaffari começa a choramingar por causa do orçamento.

      Mas olhando atentamente, me parece que só cortar a árvore nem resolveria o problema de passagem, já que o poste, o concreto e a proteção de ferro continuam ali no caminho. Complicado.

    • Aldo M. disse:

      Devem asfaltar o canteiro junto às duas árvores menores à direita da foto. Com sorte, sobraria um metro entre o poste e aquelas árvores para os ciclistas nos dois sentidos negociarem a passagem. Enquanto isso, os carros ficam com duas pistas de 12 metros de largura cada!

    • Leandro Heck disse:

      Ricardo, concordo plenamente contigo. Mas nem é sobre a árvore que me refiro. Me refiro ao fato de a ciclovia ter sido feita TOTALMENTE no outro lado da ipiranga. SOMENTE NESSE TRECHO, que eles fizeram no outro lado? Quantos metros da isso? 20m, 30m? Quem diabos vai fazer a volta ali só naquele pedaço? Inacreditavel.

      • Melissa disse:

        A engenheira da EPTC me falou uma vez que a troca de lado é porque o outro lado dessa “quadra” é bem mais estreito e muito mais complicado de fazer a ciclovia. Continuar a ciclovia em linha reta seria inviável, não me lembro se do ponto de vista técnico ou orçamento… como sempre, a opção de fazer o certo fica em último lugar.

      • Melissa disse:

        Eu acho que muitos ciclistas, ao chegarem no cruzamento da Azenha, vão seguir reto pela faixa esquerda “dos carros”, e voltar pra ciclovia no cruzamento com a João Pessoa.

      • Luiz Felipe disse:

        Buenas, tem também o fato de o outro lado ter uma “escada” no talude que é tombada junto com a ponte e daí não poderia ser mexida. Tão tombada que ta apodrecida!
        Rolaria uma ação direta hein, façamos nós a ciclovia nesta quadra. 2 enxadas e um pouco de suor e feitoria!

      • heltonbiker disse:

        Me parece que seja a questão da escada, já andei olhando. Tirando isso, a escolha óbvia seria continuar pelo mesmo lado, pois tem muito mais espaço, o único empecilho é a tal escada. Chega até a ser bonito. Acho que a escada seria bem melhor visualizada/visitada se fosse restaurada e a ciclovia passasse bem na frente dela. Apóio a cidadania direta nesse caso, sou parceiro total.

  2. Diego Canto Macedo disse:

    A cada dia que passo por lá eu fico com mais nojo dessa porcaria que estão fazendo na ipiranga.

  3. Luiz Felipe disse:

    Mais de 4 meses pra fazer toda essa “obra”: somos todos DesaFortunatis…
    Agora mais 4 meses até desenvolverem o “projeto técnico” – durante a obra – para as “plataformas”…
    Resultado: quem o fará nunca usou a bicicleta e não saberá como funcionará depois de pronta. Sempre assim, quem faz não usa!

  4. José Antonio Martinez disse:

    Bom gente, é lamentável ver ao que ficou reduzido todo aquele ímpeto que a Prefeitura tinha no começo do Plano Cicloviário, todas as promessas, todos os planos e vontades. Aires mostrou ontem um link em que se relata a historia do Prefeito de Roma que fechou definitivamente a rotatória em torno do Coliseu, para transformar o local num parque arqueológico, sem pensar na repercussão que esta medida teria nos usuários de carros, que protestaram muito.
    Eu sinceramente não posso entender o motivo que levam os prefeitos no Brasil a seguir numa política de improvisação e falta de planejamento, no uso da bicicleta nas cidades.
    Só que isto não se restringe tão somente à bicicleta, se estende a toda a cidade e a todos os sistemas que participam da vida cidadã. Sistema de saúde, sistema de segurança, sistema de ensino, etc. Todo é enjambrado, sem planejamento, sem sustentação e sempre tentando agir politicamente para favorecer os que menos merecem ser favorecidos, que casualmente são os que detêm o poder econômico. Nada contra os ricos e poderosos, mas uma vez ao menos os governantes tinham que pensar na massa e agir para favorece-la ao menos um pouco. Vejo todos os dias interromper o trânsito sem alternativa de passagem nas ciclovias é a coisa mais normal. Eu fico loco da vida e pergunto aos operadores deste sistema, por que vocês nunca interrompem o trânsito sem alternativa dos carros? Nunca obtive resposta.
    Esta ciclovia da Ipiranga é outra ideia de girino, fruto de cabeças que não tem a mais mínima consciência cidadã. Com o que gastaram nesta ciclovia poderiam ter providenciado centenas de quilômetros de ciclovias na cidade, incomodando apenas um pouquinho os motoristas. Esta ciclovia é o caminho para uma Universidade e como tal tinha que contemplar algumas coisas inovadoras e não todo este tumulto incompetente que a está cercando. E lamentável mas parece que por enquanto não encontramos um grupo que pense a cidade como um ser vivo e que esteja disposto a investir pesado nas pessoas e nas boas formas de viver. Não encontramos quem pense na cidade, não como lugar de passagem e sim como local de moradia, de divertimento, de expansão intelectual, como local de serem criadas as futuras gerações sem estar sempre, quando chega sexta feira, querendo se arrancar para a praia ou a serra. Sinceramente esta é a minha cidade e nela quero passar o final de semana e todos os dias do ano, curtindo ela. Saúde a todos.

  5. Marcelo disse:

    Acho uma lástima perdermos uma faixa verde como essa no talude do dilúvio. Serão cerca de 20.000m² de solo permeável e grama que será trocado por asfalto. O mais sensato – e prático para quem pedala – era obviamente remover o estacionamento do lado direito da via e criar ali a ciclovia.

  6. diegomoal disse:

    Concordo contigo Marcelo, o correto é usar o estacionamento do lado direito. Simples e rápido. Mas né, fazer o correto em Poa (no Brasil também) é sempre mais difícil. E como dizia Brizola…tem os “interésses”.

  7. Beto Flach disse:

    Já faz quase 2 anos, através do Lappus, fizemos um estudo sobre esta ciclovia, publicado em http://cicloativos.lappus.org/site/wp-content/uploads/2012/06/Pontos-Cr%C3%ADticos-Ciclovia-Ipiranga.pdf e, infelizment,e as coisas estão acontecendo daquela maneira. Pra quem tiver curiosidade, veja a partir da página 12 e, TREMAM: tentem imaginar o que vão inventar de solução praquilo que apresentamos. Eu ainda insisto: não tem solução melhor que fazer uma ciclofaixa sobre a pista, em ambos os sentidos (mas daí, há que se diminuir o espaço do todo-poderoso e soberano automóvel).

  8. Luiz Felipe disse:

    Só um aparte ao assunto:
    Mídia podre e CARRÓLATRA!
    Não mediram a diminuição do tempo do transporte coletivo. Somente o “aumento” natural de depois das férias do Deus CARRO!!
    Bando de imbecis da p*rra.
    São contra a bicicleta que não engarrafa.
    São contra os corredores (preferencial – só em horários de “pico”) que beneficiam milhares de pessoas enlatadas no busão!
    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/08/1321946-com-nova-faixa-de-onibus-sp-registra-lentidao-acima-da-media.shtml

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s