Ciclovia da Chuí

As obras da nova ciclofaixa da Avenida Chuí de Porto Alegre estão bastante adiantadas, conforme a foto abaixo. Este novo trecho é muito bem vindo, pois finalmente ligará a faixa já existente na Icaraí com a orla. A faixa continuará unidirecional por enquanto, então é de se esperar que continuemos (infelizmente) vendo ciclistas usando esta na contra-mão.

Ciclovia Chuí

Interessante notar que mesmo que mesmo que ainda não há tachões e sinalização adequada, os motoristas já estão estacionando à esquerda da faixa pintada, provavelmente por já existirem outras faixas na região e por isso haver familiaridade dos moradores com o sistema.

Uma outra grande conquista para ciclistas e pedestres é que finalmente está sendo instalado um semáforo na junção da Chuí com a Pinheiro Borda. Este cruzamento sempre foi perigoso devido ao fluxo intenso e agora não haverá mais necessidade das pessoas se arriscarem entre os veículos em alta velocidade para fazer a travessia.

Sinaleira Pinheiro Borda

Anúncios
Esse post foi publicado em ciclismo veicular, ciclofaixa, mobilidade, Plano Cicloviário, Porto Alegre. Bookmark o link permanente.

22 respostas para Ciclovia da Chuí

  1. Pablo disse:

    Gostei dessa ciclovia… Há uma área entre o estacionamento e os carros e o asfalto me parece mais áspero.

    Me parece que foi feita com mais capricho, pelo menos as faixas foram pintadas retas.

    • Bagual disse:

      Ia comentar justamente isso. A área de escape parece ser maior que a da Icaraí. Tipo, se o passageiro abrir a porta do carro não mata o cliclista.

  2. Novamente fizeram mais do mesmo, esta gente não respeita o ciclista e só faz lixo, uma verdadeira porcaria com o mesmo lixo de tinta. A esperança é que eles não fiquem mais um mandato no poder, eles não tem nenhuma possibilidade de fazer algo certo para nos

    • Felipe X disse:

      Pois é, hoje o chão estava molhado e minha T-Type (pneu para mountain bike, largo) derrapou numa frenagem bem normal. Imagino que para uma speed aquilo seja um sabão.

  3. Fernando Marquardt disse:

    Alguém sabe se vai ter uma sinaleira na junção com a ciclovia da Diário de Notícias? Hoje, o único jeito de atravessar ali é indo até a sinaleira na frente do Barra…

    • Felipe X disse:

      Boa pergunta, é de extrema importância visto que tem sempre alguém brincando de frogger ali.

      Minha expectativa que botem sim, senão não dá para dizer que houve integração das ciclofaixas como dito no artigo.

  4. Melissa disse:

    Parece ser mais larga que aquela ciclopiada da Icaraí, confere?

  5. Flávio disse:

    Minha dúvida ficou exatamente em cima da tinta. Armadilha.

  6. Senhor X disse:

    Resistir… falar bem… do grande satã…

  7. Aldo M. disse:

    Em São Paulo, já sabem como fazer para pintar as ciclovias sem deixá-las escorregadias.
    http://vadebike.org/2012/02/sabe-como-pintaram-a-ciclovia-rio-pinheiros/

  8. Aldo M. disse:

    A característica absolutamente ridícula no caso desta ciclofaixa é ser unidirecional, ainda mais quando os carros têm pistas nos dois sentidos.
    Mas a lógica da Prefeitura é fazer ciclovias para lazer, assim elas não precisam levar a lugar nenhum. Então fizeram um anel em volta do Barra e Hipódromo para os ciclistas de fim-de-semana pedalarem, sempre no sentido anti-horário. Eu as batizaria de Ciclovias Circulares. A próxima a ser concluída circundará parte da Cidade Baixa e do Menino Deus.

    • Felipe X disse:

      É, é meio chato. É que fizeram o que é fácil, no sentido bairro->centro tinha espaço bem dizer sobrando e fizeram. Podiam fazer no outro sentido nem que fosse ciclovia na borda do arroio.

      • Aldo M. disse:

        E acredito que não foi por ser mais fácil apenas, mas pelo uso pretendido, que é de lazer. Desde o início, quando fizeram a ciclofaixa da Icaraí, já devia haver a intenção da Prefeitura de fazer uma rota circular. E não será a última nesse modelo: estão em gestação a ciclovia circular da Cidade Baixa e a reativação da Ciclovia dos Parques. Essa administração de Porto Alegre é incapaz de conceber a bicicleta como meio de transporte.

      • Felipe X disse:

        Olha, não sei se é por aí, se tu for ver essa “ciclovia circular” está se ligando a orla e, em consequência, a ciclovia da ipiranga.

      • Aldo M. disse:

        Irá se ligar, mas neste momento a ciclovia circular já está concluída. Muito mais útil para deslocamentos seria fazer, por exemplo, uma ciclovia norte-sul da Pernambuco até a Siva Só, interligando a Sertório à Ipiranga, duas avenidas já em processo de implantação de ciclovias. Mas em vez de construir ciclovias para formar um reticulado, preferem fazer círculos. Parecem temer que a bicicleta se transforme em uma alternativa aos ônibus.

      • Felipe X disse:

        hehehe… deixa eu adivinhar, tu mora na zona norte?

        Pergunto pois moro no Cristal e vou ao trabalho no centro de bicicleta diariamente, e essa ligação da Icaraí com a orla via Chuí era tudo que eu estava esperando.

      • Aldo M. disse:

        Não, eu não passo ali para ir ao trabalho. Mas fiquei curioso em saber como fazes para VOLTAR para casa. 🙂 , já que a ciclofaixa Icaraí-Chuí é unidirecional e deverá continuar assim enquanto durar esse governo.

      • Felipe X disse:

        Tenho que cruzar a diário lá na frente do barrashopping. Daí pego a pista da diário mesmo. Ao chegar na Chuí eu subo na calçada e pedalo devagar. Sei que é errado mas não sou suicida.

      • Aldo M. disse:

        Não vejo nada errado em pedalar devagar na calçada. Nos Estados Unidos, por exemplo, é permitido. Aqui falta aperfeiçoar o código de trânsito para que também seja permitido em algumas situações.
        Apenas como informação, a Prefeitura já se manifestou que, para fazer o caminho no sentido contrário, o ciclista deve utilizar a Diário de Notícias, o que é ridículo.

      • Felipe X disse:

        Bem, tecnicamente é errado pois vai de encontro ao código de trânsito.

        Minha opinião pessoal como pedestre é que em geral nossas calçadas são ruins e estreitas e um ciclista pedalando nelas aumenta e muito o desconforto de caminhar nelas. Sem falar no risco de lesão, mesmo devagar um ciclista pode machucar alguém, e a imensa maioria não é cuidadosa ao trafegar na calçada como eu.

  9. Aldo M. disse:

    Quando vão deixar de colocar esses perigosos tachões? Vejam este vídeo onde um ciclista é derrubado por um tachão e quebra a clavícula.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s