Justiça derruba dois qualificadores da tentativa de assassinato de Ricardo Neis

ricardo-neis-me-faltou-amor-arte-danilo-sales-183x300Segundo noticiado no Correio do Povo, a defesa de Ricardo Neis conseguiu derrubar dois dos qualificadores da tentativa de assassinato coletivo, realizada por seu cliente. Segundo a decisão da Justiça a ação de Neis não foi por motivo fútil e não colocou o público geral em risco.  Em seu recurso para evitar que o processo vá a júri popular, advogado de Neis ainda justifica que “pelo que consta nos autos, não há nenhum laudo de lesão grave”, como se o fato de um assassino ter errado o tiro, tornasse uma tentativa de assassinato menos grave, o que conta é justamente a “tentativa”.

A decisão da Justiça de não considerar que o ato de Neis colocou o público em geral em risco, significa que ele sabia quem estava à sua frente e que não havia ninguém ali que ele não desejava matar. Mesmo que ele considerasse que todos os ciclistas que participavam da Massa Crítica deveriam morrer, como ele iria saber que não havia um pedestre atravessando à rua lá na frente, se a sua visão estava bloqueada pela massa de ciclistas?

Para finalizar, informamos aos jornalistas que não há como “o Massa Crítica” possuir advogado, visto que Massa Crítica não é uma organização ou grupo de pessoas, mas um evento aberto e dinâmico que não possui participantes nem organizadores fixos. Recomendamos a todos e todas jornalistas e comunicadores, que assistam o vídeo abaixo para saberem mais sobre a Massa Crítica, antes de saírem por aí espalhando desinformações.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

25 respostas para Justiça derruba dois qualificadores da tentativa de assassinato de Ricardo Neis

  1. Felipe X disse:

    Essa notícia é absurda e demonstra como nosso sistema jurídico protege alguns e não dá a real importância para a violência enorme que temos no trânsito. Lamentável!

    O massa realmente não pode ter advogado, mas acho que caberia a quem estava lá se organizar e coletivamente ir para cima deste cara. Daqui há pouco até podia rolar um catarse para arrecadar grana?

    • Antonio disse:

      também acho que cada uma das vítimas ou as vítimas em conjunto tinham que constituir um bom criminalista. Todo mundo sabe que nesse jogo, não é a justiça que vence, mas a qualidade dos advogados, que nada mais são do que representação de poder.

      • Neloy disse:

        “Todo mundo sabe que nesse jogo, não é a justiça que vence, mas a qualidade dos advogados, que nada mais são do que representação de poder.”

        Perfeito.

    • Adriano disse:

      A Justiça não funciona na base de peladada ou clamor social amigo. Informe-se melhor.

      • Felipe X disse:

        Acho que não sou eu que estou precisando me informar.

        Sem falar que atropelar dezenas de pessoas de propósito não é um mero clamor social, é psicose mesmo.

      • Adriano disse:

        Psicose? Não sei, não sou psiquiátra. Mas, posso lhe dizer com certeza que se as qualificadoras foram afastadas, é porque não existiam elementos para configurá-las. Simples assim. E não tem manifestação que vá mudar isso na base do grito.

      • Marcelo disse:

        Ah, é Adriano, realmente, a “Justiça” no Brasil é infalível. Tinha esquecido disso.

      • Felipe X disse:

        hahaha boa essa… claro, 40 mil morrem por ano (todos são “acidentes”) no trânsito, um maluco atropela com DOLO 17 ciclistas e sabemos muito bem como outros crimes são tratados por nossa justiça. Mas ela é ótima, assim como as leis.

        Eu até gostaria de achar que tu és ingênuo, mas não creio que seja o caso.

  2. Pingback: Mais uma ghost bike. | Vá de Bici

  3. lobodopampa disse:

    “Justiça” é uma ficção.

    O sistema judiciário é um jogo de xadrez que pouco ou nada tem a ver com “justiça”.

    Se quiser entrar nesse jogo, tem que aprender a jogar – e bem.

  4. Diego disse:

    Não há link para essa matéria do CP?

  5. heltonbiker disse:

    “A decisão da Justiça de não considerar que o ato de Neis colocou o público em geral em risco, significa que ele sabia quem estava à sua frente e que não havia ninguém ali que ele não desejava matar.”

    Segundo consta no Mandado de Intimação de Sentença de Pronúncia do Processo 001/2.11.0017785-8 (CNJ:.0057903-48.2011.8.21.0001) , que me foi entregue em mãos, no Foro Central, pela Oficial de Justiça, o depoimento do Réu a respeito é o seguinte:

    “(…) então eu não tive outra alternativa se não sair, eu até não imaginava que houvesse tantos ciclistas lá na frente. (…) Se fosse a minha intenção de matá-los realmente eu teria conseguido isso saindo pela força e passei a esquerda e pegava pelo lado e ia passar por vários deles. A maneira como eu consegui sair com menos dano possível foi pegando as bicicletas por trás no pneu, que apesar do efeito cinematográfico, não é? Como foi filmado, ou seja, não houve nehum choque direto em nenhum ciclista, foram a bicicleta por trás e os que se machucaram, se machucaram na queda, porque não havia a intenção de matá-los em nenhum momento. (às fls. 1681/1684)” (páginas 18 e 19 do Mandado)

  6. dailor disse:

    Bom, quanto ao processo criminal, alguns advogados se prontificaram a atuar como assistentes de acusação ou algo parecido. Não recordo quem era(m) e se a(s) pessoa(s) têm conseguido acompanhar. Já nas ações cíveis, não houve acordo para fazer coletiva. Eu, por exemplo, entrei sozinho, mas sou um dos únicos…

  7. Tenho muito nojo de pessoas que se escudam nos meandros da Justiça, para se livrar das punições; Neis merece é cadeião pesado, sendo acompanhado de perto pela turma da recepção, que lá fica a espera de novos moradores. Eu gostaria de ver como ele faz lá para se justificar e se livrar da inevitável recepção de mimos e afagos que ele tanto merece.

  8. Ísa Janaisa disse:

    O advogado dele está ganhando campo pq as pessoas esquecem de como aconteceu!!! O que podemos fazer, no momento, é publicar e republicar as reportagens da época… para que o povo relembre o absurdo que foi aquilo!!!
    O cara atropelou uma penca de gente, fugiu, não socorreu as vítimas… e tentou esconder o veículo!!! Tudo friamente calculado!!! Inclusive dando um péssimo exemplo para o seu filho, que era o carona na ocasião!!! Péssima índole!!! Não é maluco!!! É um assassino!!!

  9. Rudah Azevedo disse:

    Cara, um psicopata de enésimo grau acelera um carro de mais de 500 kg contra centenas de pessoas indefesas e de costas, apenas porquê teve os motivos fúteis de sua pressa e seu errôneo direito de ocupar as vias públicas com seu carro ultrajados pela existência dessas pessoas… Péssimo isso… Muito péssimo…Ô terrinha pra parir psicopata essa Porto Alegre…

  10. Diego disse:

    Por muita ironia do destino, o psicopata Ricardo Neis estava trabalhando esse tempo todo exatamente em frente de onde ocorreu o Forum da Bicicleta. Perdemos a chance de um manifesto.

  11. Pablo disse:

    Como alguém capaz de perder completamente o controle e atropelar um grupo de pessoas tirou carteira? Os testes psicológicos são ineficazes? Os psicólogos não são suficientemente competentes? Deveria haver alguma forma rastrear esses casos e até multar ou condenar psicólogos dos CFCs que aprovam pessoas assim dirigirem.

    Deveria haver alguma forma deveria acontecer o mesmo com juízes absolvem assassinos que cometerão o mesmo crime logo em seguida. A cula já não só do assassino, é também das pessoas que a julgaram em condições de viver em sociedade.

  12. Aldo M. disse:

    Não acredito na justiça gaúcha desde que escandalosamente absolveu o assassino do Deputado José Antônio Daut, que todo mundo sabe quem é. E, pelo visto, em vez de se redimir, irá afundar ainda mais no meu conceito

    Além disso, que isenção pode ter um juiz motorista, e não ciclista, para julgar um caso desses? Acho muito provável que um juiz motorista vá se identificar com o acusado e ver as dezenas de vítimas apenas como “obstáculos ameaçadores” ao sagrado direito de um automóvel ocupar o “seu” espaço nas ruas. O Neis poderia pegar mais de 300 anos de prisão se fosse condenado por todas as 17 acusações de assassinato contra ele. O que significa virtual impossibilidade de progressão da pena para regime aberto.

    Não sei se a falta de uma condenação do mundialmente famoso “atropelador maluco” pode prejudicar o turismo da Copa. Por outro lado, temo que possa tornar Porto Alegre ainda mais atrativa para a infame corrida de rua da Fórmula Indy, prevista para 2015.

    • Adriano disse:

      Meu Deus do Céu. Não estou crendo que estou lendo isso: “Juiz motorista”.

      Cara, tu tem noção da besteira que tu escreveu? Agora um juiz que goste de futebol iria absolver um torcedor que viesse a cometer um delito então?

      Ah, claro. E se a decisão for mantida por mais 3 Desembargadores, muito provalmente todos são “carrólatras” e irão pactuar com qualquer dano a pessoas que andem de bicicleta.

      Como eu não enxerguei isso antes??? Todos que andam de bicicleta deveriam apenas falar, ser julgados, atendidos, etc com outros da mesma espécie (seres superiores, que andam de bicicleta), os únicos que podem lhes entender, segundo o teu pensamento maluco.

      • Fernando Filho disse:

        Ele não escreveu besteira. Só não foi tão técnico quanto tu esperavas. Quando ele falou em “juiz motorista”, quis apenas ressaltar a possível visão parcial do magistrado. Pois se o juiz não anda de bicicleta, existe a possibilidade de subjetivamente – ainda que com argumentos objetivos – não consider o crime praticado por motivo fútil, que o qualifica. Pois convenhamos, qualquer investida no trânsito contra ciclista é absolutamente fútil e torpe.
        http://www.gerivaldoneiva.com/2010/11/normal-0-21-false-false-false-pt-br-x.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s