Parque do Gasômetro – a prefeitura responde

Segundo a prefeitura, a passagem de nível poderia alagar. Sim, aquela que está no Plano Diretor (PDDUA).

Alguns já imaginavam que a intenção nunca foi fazer o parque, e as evidências vão se empilhando. Na mesma linha, cabe questionar também se o estacionamento subterrâneo do Mercado Público realmente foi considerado, ou foi apenas uma proposta anunciada na mídia para ganhar tempo enquanto o largo é utilizado para este fim[1].

Sobre a lei específica para o parque, realmente a construção dele requer isso, mas os prazos estabelecidos no PDDUA já venceram [2], ou seja, a lei já devia ter sido aprovada. E aparentemente o plano diretor serve como justificativa para o alargamento enquanto ignoram o parque.

Como de costume, a prefeitura segue com a visão que mobilidade urbana se faz com asfalto.

 

  1. http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/?Noticia=215919
  2. https://vadebici.wordpress.com/2013/02/15/o-parque-do-gasometro/
Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

12 respostas para Parque do Gasômetro – a prefeitura responde

  1. fmobus disse:

    Deixa eu dar um furo já, com vários anos de antecedência: o metrô não vai sair. É amigos, vejam só, o metrô de Porto Alegre também vai estar próximo do Guaíba e, sendo subterrâneo, vai estar abaixo da cota média do Guaíba. Em função disso, não tem como a água da chuva escorrer, alagando o túnel do metrô frequentemente. É uma previsão esdrúxula? É, mas depois dessa desculpa esfarrapada pro parque do Gasômetro não sair, e com o interesse da máfia dos ônibus em jogo, não duvido que usem essa desculpa para enterrar o projeto do metrô pra sempre.

    É inacreditável que os nossos engenheiros sejam tão incompetentes e sem criatividade. O problema de estruturas abaixo do nível da água já foi resolvido e tresolvido. A tecnologia é tão simples e banal que já estava disponível nas primeiríssimas linhas subterrâneas de metrô em 1800 e guaraná de rolha. Essa maravilhosa engenhoca chamada bomba d’água. Revolucionária. Deve ser por isso que não chega aqui na província.

  2. Pablo disse:

    Veja essa foto:
    http://bancodeimagens.procempa.com.br/imgs_p/4d1b391c453435.58707162

    É o retrato do orgulho ao lado de uma placa de estacione e outra de Pare “ao contrário”. Alguém tem alguma dúvida que o objetivo do Capellari é estacionamentos, alargamento de vias, trincheiras e viadutos? Ele não está segurando uma placa de travessia de pedestres ou de limite de velocidade…

  3. Marcelo disse:

    A solução é simples, se não é possível fazer uma passagem de nível, então para a criação do parque a avenida João Goulart terá que ser removida. Não é inviável e se bem feito não acarretará num aumento de congestionamentos.

    Estão fazendo isso ao redor do mundo todo para revitalizar áreas urbanas e devolver a cidade para as pessoas:

    Paris, França: http://www.guardian.co.uk/world/2012/aug/02/paris-seine-riverside-expressway-pedestrian
    Seul, Coréia do Sul: https://vadebici.wordpress.com/2013/01/16/a-licao-de-seul/
    Portland, E.U.A.: http://en.wikipedia.org/wiki/Harbor_Drive
    Outros exemplos: http://www.seattle.gov/transportation/docs/ump/06%20SEATTLE%20Case%20studies%20in%20urban%20freeway%20removal.pdf

  4. Pingback: Parque do Gasômetro não deve sair do papel « Blog Porto Imagem

  5. Aldo M. disse:

    Depois de obter 65% dos votos na eleição, Fortunati deve ter concluído que a
    maioria dos porto-alegrenses é tonta.
    Pode alagar? Ora, diga o que não alaga nesta cidade, Fortunati!
    E a nova trincheira da Ceará, uma das obras da Copa? E a recente proposta de
    rebaixamento da Av. Mauá na entrada do Cais do Porto? Não poderão alagar
    ainda mais facilmente?

  6. Aldo M. disse:

    O verdadeiro Plano Diretor de Porto Alegre é este que vai sendo revelado à medida em que essas obras esdrúxulas surgem. Seu texto foi elaborado ou encomendado por grandes incorporadores imobiliários e é mantido em segredo da população da cidade. O PDDUA é só para nós trouxas perdermos tempo discutindo-o. Esta cidade tem donos, para os quais somos apenas figurantes e financiadores de seus planos de contínuo enriquecimento.

  7. Pingback: Parque do Gasômetro ameaçado | Vá de Bici

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s