Comunidade da Restinga denuncia: com ciclovia onde não há calçada, pedestres tornaram-se as vítimas.

A comunidade do bairro Restinga, através de perfil no Facebook, está denunciando os problemas da “ciclovia” que a atual administração municipal construiu ali.

Obra da prefeitura de Porto Alegre é um desastre.
Pessoas estão sendo atropeladas por ciclistas na Restinga.
A ciclovia da Restinga virou um campo de batalha, pedestres e ciclistas estão disputando cada centímetro desse fiasco público.
Foto: Jornal Restinga

Parabéns a prefeitura de Porto Alegre, mais uma obra desastrosa, a tal ciclovia que a prefeitura enche a boca é essa, antes uma calçada, agora pedestres disputam com ciclistas e proprietário de estabelecimento que utilizam como estacionamento. Lembrando que o orçamento disso é de 1,5 milhões de reais. Mas já sabemos que ultrapassou, se gastassem menos que o orçamento isso sim seria um espanto.
E TAMBEM VAI UM GRANDE ABRAÇO A EPTC QUE NÃO DA UMA VOLTINHA PELA “CICLOVIA DA RESTINGA” E PERCEBER QUE A CICLOVIA ESTA COM AUTOMOVEIS PELO CAMINHO”.
Em apoio ao pessoal da Restinga, saliento aqui que ciclovias construídas em locais onde não há calçada não são verdadeiras ciclovias, pois o pedestre tem prioridade na circulação. Citando o CTB:

“Art. 68. É assegurada ao pedestre a utilização dos passeios ou passagens apropriadas das vias urbanas e dos acostamentos das vias rurais para circulação, podendo a autoridade competente permitir a utilização de parte da calçada para outros fins, desde que não seja prejudicial ao fluxo de pedestres.

§ 2º. Nas áreas urbanas, quando não houver passeios ou quando não for possível a utilização destes, a circulação de pedestres na pista de rolamento será feita com prioridade sobre os veículos, pelos bordos da pista, em fila única, exceto em locais proibidos pela sinalização e nas situações em que a segurança ficar comprometida.”.

Embora o CTB não cite especificamente o caso de ciclovias, creio que  podemos interpretar a ciclovia como “pista de rolamento” e a bicicleta, sem dúvida, é um veículo. Uma vez que é mais seguro para o pedestre circular pela ciclovia do que pela faixa de rolamento dos automóveis e não existe passeio público no local, a ciclovia deixa de ser uma ciclovia e torna-se o passeio público, por onde os pedestres podem e devem (pela sua segurança) circular.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

15 respostas para Comunidade da Restinga denuncia: com ciclovia onde não há calçada, pedestres tornaram-se as vítimas.

  1. Pablo disse:

    Ciclovia sem calçada é o fim…

    Tem também estradas sem calçada em PoA, veja essas fotos aqui

    https://www.facebook.com/media/set/?set=a.468661229821299.114489.100000322786572&type=3

    * Desculpe colocar um link do Facebook, mas acho que essas fotos não estão em nenhum outro lugar. Um conhecido compartilhou-as há alguns dias.

  2. DOUTOR RÉGULO SE MANIFESTE; PARECE QUE ESTÁ UM CAOS A SUA CICLO….. DA RESTINGA, TODOS NOS CONTINUAMOS INTRIGADOS COM O CUSTO DE ESTA CICLO……. E COM A SUA FALTA DE UTILIDADE E A SUA PERICULOSIDADE; ABRAÇOS A TODXS MARTINEZ

  3. Felipe X disse:

    O raciocínio político é simples: fizeram uma ciclovia para entrar nas estatísticas, a maioria não tá nem aí se é boa ou não pois nem pretende usar mesmo. Se reclamarem muito, daqui há pouco vira tudo calçada e ainda dizem que vai ficar sem por que os ciclistas são “reclamões”. Mas para mim uma obra destas devia ser é embargada, não oferece o mínimo de segurança para ninguém!

  4. Jeferson disse:

    Fortunatti vai se reeleger. Tenho medo do que será a cidade daqui a quatro anos.

  5. Pingback: Comunidade da Restinga denuncia: com ciclovia onde não há calçada, pedestres tornaram-se as vítimas. « Blog Porto Imagem

  6. marcelo disse:

    essa tática de ciclocoisa “compartilhada” é a alma da propaganda dos prefeitos que não sabem pedalar. Inacreditável pelas fotos ter qualquer coragem de chamar isso de ciclovia. O Crea-RS não tem como processar o técnico que assinou a ART dessa obra chamada ciclovia?

    • Aldo M. disse:

      Acho que a “obra”, para todos os efeitos, foi apenas uma pavimentação e pintura do passeio público.Para isto, é dispensável um engenheiro. Então, quem está afirmando que aquilo é uma ciclovia? Se alguém em sã consciência estiver, eu o acusaria de mentiroso, pois duvido que algum engenheiro tenha assinado o “projeto” ou a execução daquela coisa como sendo uma ciclovia.

  7. Aldo M. disse:

    Excelente, a tua análise, Marcelo. Bem lembrado o art. 68 do CTB, que não dá a prerrogativa de compartilhar um passeio público se comprometer a segurança, situação óbvia desse passeio público vermelho da Restinga.

    Quando afirmo que não há um centímetro sequer de ciclovia em Porto Alegre, recebo algumas contestações pelo meu radicalismo. Mas eu reafirmo e assumo meu radicalismo. Todas as calçadas que a prefeitura pintou de vermelho e chamou descaradamente de ciclovias não podem sequer ser compartilhadas com pedestres sem comprometer a segurança. As ciclofaixas caem no mesmo caso, pois não há passeio público por onde elas passam. Quando há e é de largura suficiente, a ciclovia é mais estreita que o mínimo estabelecido no CTB. E ainda há o caso da ciclofaixa só de ida da Icaraí.

    A Prefeitura supõe que os Porto-alegrenses são idiotas e vão acreditar que algo é uma ciclovia só porque está pintado de vermelho. Aliás, uma ciclovia nem precisa obrigatoriamente ser pintada de vermelho, segundo o CTB. Então, é possível fazer ciclovias e ciclofaixas de verdade com menos recursos, basta saber e querer fazer. Não sabem? Perguntem-nos!

    Então é isso. Estão fazendo “experiências” com recursos públicos e piorando ainda mais a mobilidade e a segurança dos cidadãos. Eu não sei como esses caras ainda estão soltos…

  8. Jair disse:

    Em se tratando da ciclovia da Restinga, não seria melhor rebaixar na largura de pelo menos uma faixa da ciclo na altura do asfalto. E a largura total seja pego do própio asfalto sendo separado por taxões? assim a segunda metade da ciclo ficaria como calsada separada da ciclo. Pensa bem. Não teria postes elétrico entre a ciclo. E pra que pintar? É. E eu não sou engenheiro.

  9. mari disse:

    na eleiçao eles promete tudo mais passa eles se esquese do povo minha rua prometero asfaltar ate agora nada

  10. mari disse:

    trabalhei na canpanha do cassio ele fez varias promeça ate agora nao vi ele tomar iniciativa minha rua esta esperando pelo asfalto ta ate quando vou esperar…………

    • Marcelo disse:

      Pelo menos tu aprendeste a não acreditar em políticos e não trabalhar mais para eles.

      • André Gomide disse:

        Nossa, só li esta postagem hj….Cássio “Trogildo”….espere sentada para não cansar…pois ele nem poderia fazer o que fez….ele era secretário de obras, prometeu asfalto para todo mundo.

  11. Pingback: EPTC culpando os pedestres | Vá de Bici

  12. Pingback: Ciclovias de POA, um exemplo para o mundo? | Vá de Bici

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s