Urbanistas da Dinamarca projetam superciclovia

Primeira de 26 rotas é inaugurada em Copenhague e pretende mudar os hábitos dos dinamarqueses, com mais esta alternativa de transporte

Criança passeia em superciclovia que tem cara de autoestrada.

Imagine quase 18 km de uma ciclovia lisa. Praticamente sem interrupções por estradas ou cruzamentos, o caminho passa por campos, quintais, pássaros gorjeando, um lago, alguns patos e, a cada 1,5 km, uma bomba de ar. Para alguns dinamarqueses, é assim que se vai e volta do trabalho.

Inaugurada em abril, a superciclovia é a primeira das 26 rotas a ser construídas para incentivar mais as pessoas a ir e voltar do trabalho de bicicleta em Copenhague. A obra é fruto de urbanistas procurando formas de aumentar o uso das magrelas num lugar onde metade dos residentes já pedala todo dia para o trabalho ou a escola.

“Queremos ficar melhores”, diz Brian Hansen, chefe do departamento de planejamento de trânsito da cidade. Ele e a equipe viram potencial nos trabalhadores suburbanos, a maioria dos quais se vale de automóveis ou do transporte público para chegar à capital. “Nossa dúvida era: como fazer as pessoas darem pedaladas mais longas?”

Estrada

Eles decidiram deixar as ciclovias com mais cara de autoestrada. ”Queremos que as pessoas percebam tais rotas como uma alternativa séria, como tomar o ônibus ou o trem, ou ir de carro”, disse Hansen.

Na Dinamarca, graças a­­ me­­didas como a superciclo­­via, os trabalhadores escolhem as bicicletas por serem um meio de transporte mais rápido e conveniente. “A questão não é os dinamarqueses serem mais ligados à ecologia”, avaliou Gil Penalosa, diretor executivo da 8-80 Cities, organização canadense que atua para tornar as cidades mais saudáveis. “Não é porque eles comem algo diferente no café da manhã.”

Para Lars Gemzo, sócio da Gehl Architects, dentro de Copenhague, pedalar já era a melhor opção para muitos tipos de viagens na região. “Você sabe que é bobo se quiser fazer de carro uma distância média. Será perda de tempo.”

Espaços adaptados e campanhas aumentam interesse dos ciclistas

Diversas inovações ciclísticas estão sendo testadas em Copenhague. Algumas, como suportes para os pés e a tecnologia “onda verde”, que sincroniza os semáforos na hora do rush para se adequar aos ciclistas, já estão funcionando na superciclovia. Outras, como latas de lixo inclinadas para facilitar o acesso e pistas para “conversação”, nas quais duas pessoas podem pedalar lado a lado, poderão ser vistas no futuro.

Os usuários da superciclovia também aguardam ansiosamente por novidades de uma campanha municipal, em que os ciclistas ganham chocolates quando obedecem às cinco regras do ciclismo: ser gentil, sinalizar, manter a direita, ultrapassar com cuidado e, em vez de ficar irritado com a buzina da bicicleta, fazer o possível para apreciá-la.

Fonte: Gazeta do Povo (Extraído do The New York Times)

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Urbanistas da Dinamarca projetam superciclovia

  1. Aldo M. disse:

    E, aqui em Porto Alegre, o secretário dos transportes afirma que “ciclovia não é pista de corrida” tentando justificar os postes no meio da ciclo-calçada da Restinga.

  2. Pablo disse:

    Offtopic: Dica de post: Uma ciclovia de 2875km passando por 9 países europeus. http://en.wikipedia.org/wiki/Donauradweg

  3. Jeferson disse:

    Pois é. Imagina uma ciclovia ligando o Centro de Porto Alegre a Viamão, por mais ou menos 15 km, quase em linha reta. Ou uma ciclovia paralela à BR-116, talvez por vias internas, até São Leopoldo. Temos que continuar disseminando ideias a respeito do uso de bicicletas. Talvez um dia essas ideais que hoje parecem mirabolantes possam ser aos poucos complexificadas e se tornar realidade.

  4. andre gomide disse:

    Enquanto isto na sala de justiça…
    Fortuna Verde diz:
    – “Capelari-man, estes reacionários cicloativistas estão incomodando. Eles reclamam de tudo. Construí uma ciclocoisa na Ipiranga para tirar fotinho e eles não ficaram satisfeitos. Como faço agora?”
    Capelari-man diz:
    – “Vamos pintar uma calçadovia naquele bairro mais ao sul da cidade, vai parecer aos olhos de Metrópolis-Alegre que estamos preocupados com eles…ehehehehe”
    Fortuna Verde diz:
    -“Mas não devemos retirar os postes da calçadovia para evitar acidentes?”
    Capelari-man respnde:
    -“Pra que retirar? Lá não pedala eleitores da classe média formadora de opinião, muito menos fica localizada na frente do Diário Planeta Gaúcho.

    Estes são personagens de uma obra de ficção, qualquer semelhança com a vida real terá sido mera coincidência… ou não!

    ………………………………………………………………………………………………………………………………

  5. Está nas mãos de cada um com o seu voto que isto vá enfrente ou morra para sempre, não tem outro caminho dentro do regime demócrata republicano. A via é as urnas. Não gostou não vote nele procure quem fará da forma que você acha certo. Abraço e saúde a todos. (com um pouquinho de inveja dos Dinamarqueses) Martinez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s