Não deixe Porto Alegre se tornar um viaduto! Hoje, 18h, Pedalada saindo do Largo Zumbi do Palmares!

Compareçam a essa AUDIÊNCIA PÚBLICA entre a Prefeitura e a comunidade sobre a Trincheira da Anita, uma obra sem embasamento técnico algum para melhoria da mobilidade. Se for feita, resultará na degradação do entorno e piora do trânsito, além de jogar no ralo milhões de reais que NÓS vamos pagar.

Quanto mais mobilização, mais chances de barrarmos esse absurdo projeto da Prefeitura! É ano eleitoral, e o prefeito não vai querer arriscar sua reeleição se sentir que a Trincheira vai queimar sua imagem.

No dia 12/06, a Comissão da Câmara decretou a paralisação dessa obra até que essa audiência seja feita. O motivo é que a Prefeitura até agora não deu justificativas para a Trincheira ser construída, apesar das várias tentativas dos moradores. A obra:

– Não tem embasamento técnico de melhoria pro trânsito da região.

– Vai piorar o transito da Anita, porque depois da conclusão da obra
os 30% dos carros que dobram para esquerda vão continuar seguindo pela Anita

– As vias secundárias que hoje é de paralelepípedo vão receber um
fluxo de mais de 30 mil carros por dia

– Derrubará cerca de 60 árvores, causando impacto ambiental e climático.

– Passa por cima das leis do Plano Cicloviário, que determina a construção de ciclovia em intervenções como essa.

Saiba mais:
www.anitamaisverde.blogspot.com

Não estamos falando apenas de uma trincheira, estamos falando da cidade que Porto Alegre quer ser. Divulgue o máximo possível e vamos fazer valer nossa cidadania. A democracia só será o poder do povo se o povo recuperar seu poder!

Todos no dia 25/06 às 19:00, na Igreja Nossa Senhora do Mont Serrat (Anita Garibaldi, 1121)! Levem cartazes e demais materiais de manifestação!

18h – saída de uma bicicletada do Largo Zumbi dos Palmares rumo a reunião.

informações do http://www.facebook.com/events/395818007122229/

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Não deixe Porto Alegre se tornar um viaduto! Hoje, 18h, Pedalada saindo do Largo Zumbi do Palmares!

  1. Aldo M. disse:

    O objetivo dessa estranha obra parece ser mesmo o de facilitar o acesso ao Shopping Iguatemi, que será ampliado em breve e é para onde se dirige metade dos automóveis que hoje circula pela Anita. Sem falar no novo empreendimento do Zaffari, já aprovado, a ser construído a uma quadra dali.
    O que surpreende é a Prefeitura não ter relacionado estes dois importantes empreendimentos como possíveis justificativas para construção dessa “trincheira”. No mínimo, há mais estas falhas graves no estudo viário relativo à obra, se é que ele existe.
    Para ter alguma vantagem para os automóveis e ônibus que circulam na Carlos Gomes com a construção dessa passagem de nível, deverão ser removidas as faixas de segurança, obrigando os pedestres que caminham pela Anita a adicionar até 300 metros nos seus percursos, o mesmo valendo para os ciclistas.
    Ao piorar ainda mais a circulação dos pedestres e ciclistas, ao mesmo tempo que cria passagens livres para automóveis, a Prefeitura claramente incentiva o transporte individual motorizado e, como se não bastasse, com o uso de verbas públicas..

  2. heltonbiker disse:

    Segundo entrevista concedida por Fortunati ao MetroPOA de hoje (25 de junho):

    (Fort.): Infelizmente, a vontade do prefeito nem sempre se estabelece no cotidiano com a rapidez que eu gostaria em função das estruturas da cidade real.

    (MPoa): Esse ônus da democracia, assim como a disputa com parte dos moradores que não quer a construção de um viaduto na Anita Garibaldi, o preocupa?

    (Fort.): Vejo isso com preocupação, sim. No caso da Anita, já debatemos com os moradores
    em mais de uma oportunidade e, mesmo assim, ainda somos acusados de não manter diálogo com a comunidade. O que me incomoda, nesse caso, é que alguns moradores dessa comissão estiveram aqui, no salão nobre da prefeitura, discutindo esse tema – temos inclusive fotos desse
    encontro – e vêm a público dizer que a prefeitura não está dialogando com os moradores. Eu acho que aí tem um pouco de oportunismo por parte de alguns. Não de todos. O ano eleitoral atrapalha, porque há muitos candidatos como interlocutores nesse caso e também quando o assunto é ciclovia. Infelizmente, muitas das iniciativas acabam sendo atacadas mais por interesse
    eleitoral do que pelo mérito. Não me incomoda discutir o mérito porque me criei lutando por liberdades democráticas. Ano eleitoral é importante para a democracia, mas algumas pessoas o utilizam para travar obras e criar dificuldades.

    (MPoa): Como o senhor lida com isso? A obra da Anita, por exemplo, pode mudar em função dessa pressão?

    (Fort.): Não pode. É um desatino dizer que uma trincheira [passagem de nível] menor resolve o problema porque não resolve. Ou resolve por três, quatro anos apenas. A obra estava prevista desde o início da Terceira Perimetral, eu sou testemunha porque era vice-prefeito na época [1998], assim como as demais obras de arte previstas na avenida. Estamos recupe-
    rando o que não foi feito do projeto original. Então, essa acusação de que a prefeitura
    está inventando uma obra é falsa. Isso é fundamental para que possamos retirar os
    gargalos que incomodam a cidade. Só que algumas pessoas acham que é possível fazer omeletes sem quebrar ovos. Não dá. Vamos olhar sempre o interesse maior da cidade.

    • heltonbiker disse:

      Pontos “de alerta” na fala do prefeito, no meu entender:
      – Sugerir que, somente porque houve o diálogo, implica necessariamente que não houve decisão arbitrária (não sei se houve ou não, mas meio que enfraquece o argumento);
      – Sugerir que as pessoas se envolvem ativisticamente por motivação político-partidário-eleitoral, como aliás a própria fala deixa claro que os administradores públicos fazem de forma rotineira;
      – Sugerir que ESTA obra especialmente está sendo atacada principalmente devido a ranços partidários, como se não fosse possível ao prefeito “amigo da cidade” entender que há razões de sobra para achar aquela obra muito inadequada;
      – Ao usar termos como “gargalos que incomodam a cidade” e “interesse maior da cidade”, deixa claro que considera que “a cidade” e “as pessoas que querem andar de carro” são termos intercambiáveis.

  3. virturique disse:

    Citando este trecho: “A obra estava prevista desde o início da Terceira Perimetral, eu sou testemunha porque era vice-prefeito na época [1998], assim como as demais obras de arte previstas na avenida. Estamos recuperando o que não foi feito do projeto original. Então, essa acusação de que a prefeitura está inventando uma obra é falsa.”

    Destaco a parte que estamos recuperando o que não foi feito do projeto original, neste caso me pergunto: O projeto inicial é de 1998 e a obra estará sendo feita em 2012, houve alguma revisão de conceitos e de necessidades?

    Abraços.

    • artur elias disse:

      “demais obras de arte previstas na avenida”

      hã???!!!

      Fora Fortunatti!

      Não dá pra agüentar mais.

      • Aldo M. disse:

        Sim, está previsto ainda um viaduto na Plínio e outra passagem de nível na Cristóvão. O nome técnico para essas estruturas é mesmo “obra de arte”. Mas, usar este termo numa declaração dirigida ao grande público, ao invés de trincheira ou viaduto, pode ter a intenção de confundir as pessoas, como se essas obras pró-carros fossem melhorar a paisagem urbana. Me engana, que eu gosto, Fortunatti!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s