Ciclo-coisa da Restinga vira piada no Facebook

Um perfil do bairro Restinga postou uma recente imagem do que a prefeitura de Porto Alegre está chamando de ciclovia:

Com a palavra, os moradores:

——

Parabéns a prefeitura de Porto Alegre, mais uma obra desastrosa, a tal ciclovia que a prefeitura enche a boca é essa, antes uma calçada, agora pedestres disputam com ciclistas e proprietário de estabelecimento que utilizam como estacionamento. Lembrando que o orçamento disso é de 1,5 milhões de reais. Mas já sabemos que ultrapassou, se gastassem menos que o orçamento isso sim seria um espanto.
E TAMBEM VAI UM GRANDE ABRAÇO A EPTC QUE NÃO DA UMA VOLTINHA PELA “CICLOVIA DA RESTINGA E PERCEBER QUE A CICLOVIA ESTA COM AUTOMOVEIS PELO CAMINHO”.
COMPARTILHEM ESSA VERGONHA

——

É evidente que a insatisfação com as obras cicloviárias da prefeitura não é apenas de cicloativistas. É geral! Não existe justificativa para aplicar todo esse dinheiro do Plano Cicloviário numa ciclocalçada que todos já sabiam que não ia dar certo! Se a pista é muito estreita, se existem problemas burocráticos com as calçadas e outras incompetências, se a prefeitura não vê solução decente, que aplicassem esse dinheiro em outra avenida!

Isso vai continuar acontecendo se a EPTC insistir em não escutar os usuários e a comunidade na hora de projetar suas obras. Ah, “a EPTC tem autonomia” pra fazer isso? Pois vejam o resultado desse pensamento egoísta: desagrado da comunidade, das pessoas que vão ter que engolir essa novidade no seu cotidiano. Sem mais comentários…

About these ads
Esse post foi publicado em ciclovia, Humor, Plano Cicloviário, Porto Alegre. Bookmark o link permanente.

22 respostas para Ciclo-coisa da Restinga vira piada no Facebook

  1. bigunclesblog disse:

    Gurizada, liguem direto pra eptc. Avisando sobre estacionamento em cima de calçada/ciclivia.

    Eles demoram a aparecer, mas se aparecem, a multa é bonita, 120 reais e uns quebrados, mais 5 pontos na carteira, e até remoção do carro (se eles estiverem de boa vontade).

    Liguem todo dia. Logo logo eles criam um pouco de respeito.

    ps: Não estou querendo defender essa ciclocoisa como algo bem feito, mas acho que os motoristas devem ser “educados”.

  2. Olavo Ludwig disse:

    Eai, vamos organizar uma bicicletada na ciclovia da Restinga? E neste caso os convidados especiais seriam a EPTC e vários guinchos.

  3. Meus caros, as vezes da vergonha a falta de vergonha das autoridades quando fazem uma coisa destas; e estamos falando de um Arquiteto com especialização em urbanismo. Hoje estive la novamente é uma vergonha ao extremo, o que fizeram. Construiram uma calçada chamada de ciclovia, que vergonha. Será que as autoridades do CREA, do IAB etc. não tem nada a dizer disto? Será que da para um profissional liberal de uma profissão regulamentada fazer isto? parece que sim porque ninguem se manifesta. Saúde

  4. Gabriel W. disse:

    Poderia ser feito um video, com a musica tema do ‘Jackass’, as pessoas andando de bicicleta na ciclofaixa e se pechando nos obstáculos, eu pilho!

  5. Aldo M. disse:

    A Prefeitura chama de ciclovia qualquer área pintada de vermelho, mesmo se for um passeio público, entremeados de postes e outros obstáculos, ou uma sarjeta que acumula esgoto sanitário. Se uma coisa é vestida de ciclovia, para o monólogo da EPTC, é uma ciclovia.
    Está na hora de se fazer um levantamento independente dos quilômetros de ciclovias REAIS que existem em Porto Alegre. No que eu fiz, não existe um centímetro sequer. É triste, mas está na hora de pararmos de nos iludir. Vocês convidariam algum amigo para pedalar em alguma dessas falsas ciclovias ou ciclofaixas?

    • lobodopampa disse:

      Nem tanto ao mar, nem tanto à terra, diria minha finada mãe.

      A do Barra e a de Ipanema são ciclovias.

      • Aldo M. disse:

        A do Barra é em partes, reconheço, mas descarto o trecho onde não há passeio público. A de Ipanema é uma ciclovia de lazer e há pedestres demais. Há uma predileção da Prefeitura em implantar ciclovias em locais muito utilizados para caminhadas e lazer em geral. São locais similares aos parques, onde é mais adequado conduzi as bicicleta desmontado.
        Já testei a ciclofaixa da Icaraí e a da Ipiranga nesta semana, A última tem uma superfície excelente, o que tem atraído muitos pedestres. Bastam dois caminhando lado a lado para impedir a passagem de uma bicicleta. A Icaraí teve sua sarjeta cheia de irregularidades, suja e com muita inclinação lateral simplesmente pintada de vermelho para disfarçar. Antes, era possível pedalar à esquerda dos carros estacionados, onde o asfalto é muito melhor. A intenção principal, como sempre, tem sido tentar tirar as bicicletas das vias e deixá-las exclusivamente para os automotores.

      • lobodopampa disse:

        Tá, mas esses problemas que tu apontas com razão no Barra e em Ipanema não são problemas da ciclovia em si, são externos a ela.

        A ocupação por pedestres é um tema sobre o qual já gastei o verbo e agora cansei. Faço a minha parte: ocupo a ciclovia quando ela está no meu trajeto, peço para os pedestres irem para a calçada (exceto onde não há, evidentemente), deixo bem claro de quem é aquele espaço.

      • Aldo M. disse:

        Também ajo assim. Só comecei a pensar que alguns problemas como este da presença de pedestres podem tornar uma ciclovia praticamente inútil, fazendo com que os ciclistas busquem outras alternativas ou simplesmente não os atraia. Penso que a ciclovia deve ser avaliada pelos resultados. A da Ipiranga, eu passo todos os dias e praticamente só vejo pedestres, bem mais que antes, aliás. Então, pelo resultado, está tendo um grande sucesso como espaço para caminhadas, logo é um passeio público. Não é minha opinião, é a realidade. Em Ipanema, há muito pouco espaço, então deve-se admitir que aquele é um lugar que deve ser pensado para os pedestres, como uma praça.
        Apesar de tudo isso, a presença das bicicletas nas ruas está crescendo num ritmo notável. Este é um fenômeno que merece mais a nossa atenção que umas calçadas pintadas de vermelho. Neste momento, o que está fazendo mais falta é a educação dos ciclistas.

      • lobodopampa disse:

        Putz, agora me ocorre que os governantes podem acabar achando ótimo a infestação de pedestres nas ciclovias – voto de pedestre sem noção vale o mesmo do que voto de usuário de bicicleta consciente, se os primeiros são mais numerosos que os segundos, então beleza! um motivo a menos para educar a população. pqp!

        p.s. pô, o calçadão de Ipanema é ótimo, não tem necessidade de invadir ciclovia. o que falta ali é fechar a rua a não ser para trânsito local, a magalagem promovendo a massa acrítica com alto-falantes estourando os ouvidos é o ó do borogodó.

        p.s. 2 aliás aprendi no blog do David Hembrow que esse é um dos “segredos” viários da Holanda; tem muiiitas ruas de acesso local tão-somente. e 30 por hora é regra nas vias residenciais. na verdade aqui é 40 que estaria bom se fosse cumprido.

        p.s. 3 (nada a ver) ontem dei uma mijada (enquanto passageiro e cliente) num motorista de lotação que trafegava a 80 na Wenceslau. se um monte de gente fizer isso eles mudam rapidinho.

      • Aldo M. disse:

        Concordo efusivamente com as tuas quatro assertivas! Acho que o caminho é por aí.

  6. Julianne Gazzoni disse:

    Pessoal, sabem dizer qual o nome da rua e o número onde fica o estabelecimento? Sou da ZH e gostaríamos de fazer a pauta.

    • Olavo Ludwig disse:

      O nome da rua é: Estrada João Antônio da Silveira. A Ciclovia fica do lado direito da rua para quem vem da Edgar Pires de Castro e é ao longo de toda a rua, os problemas estão distribuídos ao longo de toda a ciclovia.

      • lobodopampa disse:

        Não confundir com a ciclo-faixa da Restinga, que é um projeto completamente diferente (compartilha os mesmos problemas da ciclo-faixa da Icaraí) que fica em outra avenida, perpendicular a essa (alguma coisa Wulff se não me engano).

    • Rodrigo disse:

      Estrada João Antônio da Silveira 1813

  7. Jeferson disse:

    Pessoal da Zero Hora conhece bem sua cidade…

  8. Aldo M. disse:

    O Jornal Metro de Porto Alegre também fez uma reportagem, provavelmente inspirada nesta post. Está na edição de hoje, 30/04/2011, na página 4: “Mas isto é uma ciclovia?”
    http://www.readmetro.com/en/brazil/portoalegre/20120430/

  9. waslescko disse:

    ciclopiada da Restinga, vergonha, é um pedalada com obstáculos.

    A ciclocoisa de Ipanema é uma excelente pista de atletismo, já passsei por lá e vi muita gente cainhando, andando de patins, com skate, jogando bola. As vezes as pessoas sentam no meio fio lá para o lazer, enfim um horror que faz desistir de usar algo feito para os ciclistas.

    A ciclovia do Barra Shopping é boazinha, mas trepida muito, mas de todas é a melhor, pena que as pessoas usam ela como pista de atletismo e quando um ciclista fala que ali é uma ciclovia ficam bravos. Até entendo em usar para caminhadas o trecho que não há calçada, é tolerável. Se observarem bem, da sinaleira da Av. Guaíba com a Diário de notícias até o terminal de ônibus não existe calçada para pedreste.

    Lamentável para uma cidade que quer ser ponta e destaque, no quesito Mobilidade da bicicleta é ruim.

    um detalhe importante: todos nós temos um ponto de falta de educação e as vezes não respeitamos o espaço dos outros. Se fossemos mais educados e respeitosos nosso mundo seria melhor.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s