17 de Abril – Orçamento Participativo – Temática de Circulação e Transporte e Mobilidade Urbana

Uma excelente oportunidade de manifestarmos o que queremos que seja prioridade na questão da Mobilidade Urbana é no dia 17 de Abril .

17 de abril: terça-feira – Temática de Circulação e Transporte e Mobilidade Urbana
Assembleia Legislativa – Teatro Dante Barone

Eu penso que os ciclistas deveriam comparecer em massa e não deixar que duplicações de avenidas continuem sendo prioridade.

Pode-se ver o calendário completo no link:

http://www2.portoalegre.rs.gov.br/op/default.php?p_secao=7

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

24 respostas para 17 de Abril – Orçamento Participativo – Temática de Circulação e Transporte e Mobilidade Urbana

  1. airesbecker disse:

    Alguem sabe se tem algum cadastramento ou é só ir, precisa levar qual documento?

  2. lobodopampa disse:

    Informação preciosa.

    Em todos esses anos de OP aliás, nunca vi o poder público realmente se esforçar no sentido de divulgar as atividades do OP PRA VALER.

  3. Flávio Beylouni disse:

    Eu fui ano passado e encontrei o Daniel Serafini lá. Bobeei na hora de me inscrever para falar e perdi a oportunidade. Eles aceitaram só 10 pessoas e deram 3 minutos para cada uma. Não sei se esse ano vai ser igual. O melhor mesmo é preparar um texto bem escrito com todas as informações que se deseja passar e ler na hora. Se mais de um ciclista falar, melhor ainda.

    • Flávio disse:

      Engano meu. “Daniel Serafim”.

      • Daniel Serafim disse:

        Pô, errando o meu nome, ehehehe

        Seguinte, a gente já tinha falado em juntar mais gente, então acho que agora é a hora.
        Temos que fazer pressão pra que a planejamento cicloviária se torne pauta permanente nesta temática.

  4. Anônimo disse:

    Pessoal, o OP não funciona assim… vocês devem estar atrelados a qualquer uma das “Regiões de OP”, senão, não vota nada nem ganha nada…

    • lobodopampa disse:

      Prezado Anônimo, que tal nos mostrar o “caminho das pedras”?

      O que significa na prática estar “atrelado”?

      Você parece ter experiência nesse tema que sempre foi sutilmente acochambrado pelos governos petistas e agora pelo infortunatista.

      Por favor compartilhe com os que sabemos menos.

    • airesbecker disse:

      É, como se faz para se “atrelar”??

  5. airesbecker disse:

    Mas parece que tem a as regionais e as temáticas!
    O que é diferente.

  6. Taísa disse:

    Cadê o horário? Será que eu não vi…?

  7. Olavo Ludwig disse:

    O negócio é ir e conseguir o máximo de informação de como funciona, tentar participar e muito importante ainda é trazer a informação para todos. Espero o retorno do pessoal que for, e toda a informação que conseguir eu posto aqui no blog.

    • lobodopampa disse:

      Boa. Vamos abrir essa caixa preta e espalhar por aí o que estiver lá dentro.

      É incrível como se fala em OP, mas nunca se fala como funciona, e nunca se estimula o “povo” a participar mais.

      Parece que existe uma vantagem estratégica em saber os procedimentos.

      Aliás, estamos esperando as informações do prezado Anônimo, até agora nada que se aproveite…

  8. Poti Silveira Campos disse:

    Não é preciso estar “atrelado” a coisa alguma para participar do OP. A inscrição é feita na hora, mediante apresentação de documento de identidade. Tanto nas assembleias temáticas quanto nas regionais, são aceitas 10 inscrições para manifestações. Isto, no entanto, é construído e negociado no encontro – quero dizer que, eventualmente, pode ocorrer de haver um 11º ou até um 12º inscrito. Isto também significa que participações individuais dificilmente irão ocorrer. É fundamental reunir os ciclistas em um único grupo, fechar as propostas e escolher o orador. Estou à disposição na prefeitura para colaborar com a participação de ciclistas no encontro.

  9. Olavo Ludwig disse:

    Segundo o Poti, via facebook, só precisa levar a carteira de identidade e se inscrever na hora para falar, já é uma informação. Lembrei agora, vou criar este evento no facebook, ai da para convidar um monte de gente.

  10. Poti Silveira Campos disse:

    Aqui está a página do OP no Facebook. É outro canal de comunicação com o OP:
    http://www.facebook.com/opportoalegre

  11. Aldo M. disse:

    Existem várias formas de participar das decisões da Prefeitura. Lembro que, diversas vezes, representantes da EPTC falaram que se reuniam com comerciantes para discutir vagas de estacionamento em frente aos seus estabelecimentos. Deram até como exemplo o caso da Restinga, em que teria sido difícil convencer alguns comerciantes a abdicarem de vagas na via pública para possibilitar a implantação de uma ciclovia. Imagino que esses comerciantes não vão fazer este tipo de reivindicação nas reuniões do Orçamento Participativo. Estou errado?

  12. Daniel Serafim disse:

    Aqui tem muita informação também

    http://www.portoalegre.rs.gov.br/op/

  13. Anônimo disse:

    Olá, só visitei hje o post, então, vão algumas informações:
    1 – eu mesmo não conheço o “caminho das pedras”, mas sei que são pedregulhos!!
    2 – sou pessoa apartidária, se isso interessa
    3 – vocês devem estar ‘atrelados” a alguma entidade comunitária regularmente registrada – ou seja, a Massa crítica não serve…
    4 – a disputa é por representatividade, então, para conseguir algo, tem que ter muuuuita gente. tipo, se tem 1.000 de uma comunidade solicitando uma linha de ônibus, para supalntar o desejo daquela galera, você deverão ter 1.001… e assim por diante.

    aqui o sítio da secretaria sobre o OP. tem que ler tudo com calma, alí no menu da esquerda…:

    Boa sorte!!
    http://www2.portoalegre.rs.gov.br/op/default.php

    • lobodopampa disse:

      Valeu Anônimo!

      Então temos versões contraditórias quanto à necessidade de “atrelamento”, o Sr. Anônimo que se declara apartidário diz que é necessário, enquanto que o Sr. Poti que atualmente trabalha para a admnistração infortunatti diz que não.

      E agora?

      • lobodopampa disse:

        p.s. ao Anônimo: “caminho das pedras” quer dizer atalho, caminho mais fácil, as pedras neste caso sendo elementos facilitadores da passagem sobre um terreno barrento ou algo do gênero.

      • Anônimo disse:

        O fato é o seguinte, devo estar errado, já que o Sr. Poti trabalha na PMPA, mais próximo do OP. Mas o fato é que sozinho, ninguém consegue nada e, tendo o respaldo de (várias) associações comunitárias tudo fica mais fácil. Citei a massa crítica pelo fato de não ser representativa, pois alí não existem lideranças de fato, portanto não se constituindo de entidade ou coisa que se assemelhe – é apenas a massa.

        abra

      • airesbecker disse:

        A massa é sim coisa que se assemelhe!!

        E sim está cheia de lideranças, o problema aliás é que tem muita liderança.

        Na massa todos mundo cansou de ser gado e passou a liderar o próprio destino.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s