Vamos crescer pessoal!!!

Agora uma mensagem curtinha mas importante:

Estamos entrando em uma semana decisiva!!

Pessoal todos juntos em um esforço especial, na última edição da massa crítica tivemos cerca de 2.000 participantes, será que cada um consegue fazer um esforço de divulgação convidando amigos para ir junto e fazer desta próxima mais uma grande massa!! Vamos crescer a massa pessoal!! É hora de crescer!!

Todo mundo topa este esforço, convidar e ajudar???

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

12 respostas para Vamos crescer pessoal!!!

  1. lobodopampa disse:

    Tenho uma oferta:

    a Bici-Caixa (Bakfiets) tem uma enorme área de carga. Pensei em sugerir que algumas pessoas tragam coisas para oferecer aos motoristas durante o potencialmente tenso processo de rolhagem:

    – flores (de verdade, de plástico, origami
    – panfletos (ao gosto de cada um)
    – outras idéias

    Minha Bici-Caixa já tem caixa (e cinto de segurança!). Me comprometo a deixá-la mecânica e funcionalmente impecável até sexta. Mas não tenho disposição de reunir todo o material sugerido acima. Quem se habilita e quiser coordenar isso comigo pode escrever para arturelias68 arroba gmail ponto com.

    Seria legal alguém ir DENTRO da Bici-Caixa. O processo de rolhagem+oferenda fica bem mais ágil e seguro; eu só precisaria cuidar da bicicleta enquanto outra pessoa abordaria os motoristas. O problema é que a capacidade real de carga (em termos de peso) ainda é incerta, então seria importante que seja alguém não muito grande nem muito pesado…

  2. heltonbiker disse:

    Não custa divulgar, já está no Face:

    http://www.facebook.com/events/330068753706627/

  3. Equeci de me logar no Face pra fazer o post, sorry!

  4. Santiago disse:

    Imprimi agora 10 cartazes disponíveis no blog da Massa e vou espalhar aqui pela zona sul! Imprimi também material para distribuir para os motoristas e estou convidando mais amigos para ir comigo nessa Massa. Espero que esse pequeno esforço ajude!

  5. Olá!

    Peço desculpas por postar um assunto diferente do tópico, mas não soube onde melhor fazê-lo, e acredito que o pessoal que acessa frequentemente o site pode ter conselhos para meu caso.

    Neste sábado quase fui atropelado INTENCIONALMENTE por um taxi na Av. Érico Veríssimo próximo à av. Ipiranga. Eu trafegava pela pista da direita ao lado da minha namorada (eu na esquerda e ela na direita, dentro da mesma pista) e o taxi buzinou para que eu saísse do caminho. Apontei para pista da esquerda sinalizando que ele poderia me ultrapassar por ali, mas o que ele fez foi colocar o carro do lado da minha bici (ele ficou em cima da faixa que divide as pistas, com metade do carro em cada pista) e gritar “vai pro lado!”. Neste momento, ele acelerou o carro em trajetória diagonal e atingiu os bar ends do guidão e a roda dianteria da minha bicicleta, quase me derrubando. Consegui me estabelecer e não caí. Decorei a placa dele e assim que cheguei em casa liguei para EPTC (118) para registrar uma reclamação.

    A atendente da EPCT me perguntou “você estava no meio da faixa?!” como se fosse uma loucura fazer isso, e me disse que o ciclista não tem nenhum tipo de lei que o proteja dessas situações ( !!! ).

    Como já notei que nessa esquina há uma das câmeras de cruzamento da EPTC, perguntei se era possível verificar se houve registro do ocorrido e ela me informou o seguinte:

    1º Devo ir ao balcão de atendimento ao cliente da EPTC (av. Érico Veríssimo, nº 100) e solicitar uma reserva das imagens (ela não conseguiu me explicar a finalidade desta reserva). Este balcão funciona de segunda a sexta, no horário comercial.
    2º Devo registrar uma reclamação junto à EPTC para que o motorista seja notificado e talvez punido. (Fiz isso e agora tenho um número de protocólo que não consigo pesquisar em lugar algum)
    3º Caso queira ter acesso as imagens (que talvez não tenham registrado o que aconteceu) eu preciso de uma ordem judicial, que devo conseguir em um prazo de até 5 dias, quando as imagens terão sido sobrepostas
    4º Se eu for à Polícia Civil prestar queixa sobre o ocorrido, posso ser chamado a depor e sofrer algum tipo de retaliação por parte do taxista ( !!! ), visto que sem as imagens será minha palavra contra a dele.

    Resumindo: Não sei se as imagens registraram os fatos, e para saber preciso prestar uma queixa que, se não for bem fundamentada pelas imagens as quais não tenho acesso, não terá validade alguma.

    Nunca tinha precisado dos serviços da EPTC, mas não tive absolutamente nenhum amparo para protestar contra o que aconteceu comigo. Poderia ter sofrido um acidente grave, pois estava a cerca de 20km/h em uma via com diversos carros vindo atrás.

    Postei esse fato aqui pois sempre leio o conteúdo deste site e sei que diversas pessoas aqui já passaram por essas situações e assim como eu ficaram sem ter a quem reclamar. Se tiverem algum conselho sobre como posso proceder ou souberem medidas que podem ser tomadas, peço que me respondam.

    Obrigado, e novamente peço desculpas pela invasão do tópico ;]

    • airesbecker disse:

      Pedro Henrique!
      Tudo bem.
      Você deve registrar ocorrência de Delegacia Civil com a tipificação do crime de Perigo do Artigo 132 do Código Penal, peça na Polícia que haja representação para o Ministério Público e para o Foro e então leve o Boletim de Ocorrência – BO na EPTC mediante protocolo com o pedido de providência.

      Escreva este seu relatório em uma folha e leve para a Delegacia, peça para juntar no BO.
      Depois escreva um pedido de providência em duas vias e junte com uma cópia de BO na EPTC.

      Se precisar ajuda volta a postar aqui que entro em conta contigo.
      Abraço.

      Art. 132 – Expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente:

      Pena – detenção, de três meses a um ano, se o fato não constitui crime mais grave.

      Parágrafo único. A pena é aumentada de um sexto a um terço se a exposição da vida ou da saúde de outrem a perigo decorre do transporte de pessoas para a prestação de serviços em estabelecimentos de qualquer natureza, em desacordo com as normas legais. ( Incluído pela Lei nº 9.777, de 29.12.1998)

      • Olá Aires!

        Muito obrigado por se mostrar pronto a me ajudar. Quero seguir as orientações que você me deu, mas certamente preciso de ajuda, pois tenho muito pouco conhecimento e nenhuma experiência em situações como esta. Se tiver meu email junto com os dados do meu post, me manda seu email que podemos falar por ali ou por fone, pode ser?

        Se não tiver acesso aos dados do meu post responde aqui que eu te passo meu email, ok?

        Obrigado!
        Abraços

  6. Voltando ao assunto da Massa, estão para iniciar as obras do Cruzamento da Anita com a Carlos Gomes, uma trincheira que irá acabar com vários comércios pequenos, derrubar dezenas de árvores, aumentar o movimento na região e acabar com a paz de belas alamedas que se tornarão vias de acesso. Proponho que a Massa faça uma caminho diferente desta vez e vá até este cruzamento onde podemos fazer um Pic-Nic. Não podemos determinar o trajeto da massa mas podemos nos unir para chamarmos toda a massa na sexta para isso. Acredito que essa obra é mais um dos exemplos da cultura carrocentrica de nossa prefeitura!

    • Marcelo disse:

      Acho que pra isso é preciso fazer uma chamada aqui no blog (em forma de post) e nas redes sociais para as pessoas já irem preparadas para o piquenique.

    • airesbecker disse:

      Sou contra.
      A Massa tem um formato próprio e muita genta vai esperando um modelo de ação.
      Tem gente nova também que está começando.

      Tem todas as definições do Massa Crítica que evocam uma CELEBRAÇÃO DA BICICLETA.

      Massa Crítica é isto um passeio manifestação do tipo celebração.
      E assim tem que se manter.

      Não é para ser desviado ou usado para protesto de outros fins.
      Organizem então uma passeata ou protesto para qualquer outra questão.

  7. Beto Flach disse:

    Sobre ir até a Anita, fico pensando se todas as pessoas que participam da Massa, como por exemplo as criancinhas que têm vindo com suas bicicletinhas, ou as pessoas de mais idade conseguiriam acompanhar um trajeto até a Anita pois há subidas consideráveis. Não saberia dizer, em minha inexperiência, se este não seria um trajeto um tanto excludente, que deixaria para trás “os mais incapazes” de pedalar até lá.
    Quem sabe?
    Abraço.

    • airesbecker disse:

      Fora isto, acho que é uma doutrinação de um tema paralelo, pode ser que tenha a ver ou não, mas acho um princípio duvidoso, é como alguém disse em algum lugar usem a massa para algo útil, ora a massa não é para ser usada, a utilidade da massa é ela mesma por si própria, é massa crítica não é massa de manobra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s