Ciclovia da avenida Ipiranga ganha proteções

Retirado do Portal da Prefeitura Municipal de Porto Alegre:

O prefeito em exercício Mauro Zacher acompanhou hoje, 10, a instalação de uma proteção na ciclovia da Avenida Ipiranga. Técnicos da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) avaliaram um modelo de guarda-corpo que pode ser utilizado ao longo dos 9,4 quilômetros da ciclovia. O equipamento, construído com madeira de eucalipto de reflorestamentoque, atende às normas técnicas nacionais e internacionais.

Zacher considerou a proteção adequada, tendo em vista que não pode ser de metal, em razão dos cabos de alta tensão da CEEE, nem de concreto, por ser extremamente agressiva. “É um protótipo para um espaço que será muito importante para a cidade. Um trecho, chamado universitário, porque liga duas universidades à orla do Guaíba, que será revitalizada”, destacou o prefeito em exercício, lembrando que os técnicos responsáveis pela proteção estão estudando para dar uma maior leveza ao equipamento.

O posicionamento dos elementos de proteção será em pontos onde há redução do espaço de canteiro. “A cidade está empenhada em ampliar a segurança dos ciclistas, em criar um ambiente favorável para quem anda de bicicleta. Por isso, estamos implantando uma ciclovia na avenida Ipiranga e instalamos guarda-corpos para proteção em locais de pouca área de escape”, afirmou o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari. A ciclovia da Ipiranga, com 9,4 quilômetros de extensão entre as avenidas Antônio de Carvalho e Edvaldo Pereira Paiva, é uma parceria público-privada entre prefeitura, Grupo Zaffari e Shopping Praia de Belas.

Assista o vídeo:

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

16 respostas para Ciclovia da avenida Ipiranga ganha proteções

  1. heltonbiker disse:

    A parte horizontal dos eucaliptos deveria ficar para o lado de dentro.

    Se um ciclista se desquilibra e “roça” na “proteção”, duas coisas poderiam acontecer, diria eu:
    – O guidão tranca nos troncos verticais, virando subitamente a roda dianteira em direção às madeiras, e fazendo com que o ciclista caia, tanto para cima da ciclovia (não bom), quanto para junto às madeiras (não bom também) ou, quem duvida, caia por entre as madeiras e role talude abaixo.
    – A cabeça e/ou o rosto do ciclista batem bem na quina da extremidade superior de uma das toras, causando um acidente do pior tipo.

    Novamente, repito: AS MADEIRAS HORIZONTAIS DEVERIAM FICAR VIRADAS **PARA DENTRO**, portanto ao contrário do que está agora.

    Vou passar lá o quanto antes para pedalar, ir e vir, e dar uma sentida. Acho que todos que puderem deveriam fazer o mesmo.

    Caso percebamos que a sensação é tranquila, beleza. Caso contrário, chuva de emails, antes que continuem instalando.

    Uma coisa é quem não pedala olhar e opinar. Outra coisa é quem pedala a vida inteira, já caiu tombos e deu enganchadas de N formas possíveis, olhar e opinar. Essa proteção evidentemente foi planejada e levada adiante por quem não pedala, ou no mínimo não foi testada em condições pedalantes, coisa que, no meu entender, temos o DEVER de fazer o mais rápido possível e emitir nossas opiniões.

    Regra número UM da usabilidade: somente os usuários reais conseguem avaliar definitivamente qualquer tipo de solução.

    Eles deixaram bem nas entrelinhas que é em caráter inicial, de teste, provisório, etc. Vamos logo fazer nossa parte!

    • Aldo M. disse:

      Eu passei lá de automóvel e achei ótimo. Se bater não estraga muito o carro. E como todo mundo sabe, qualquer arranhadinha na caranga custa mais que uma bicicleta inteira. Parabéns à Prefeitura!

  2. Marcelo Sgarbossa disse:

    Muito bom Helton!

    Passo alí agora na ida para casa.

    abraços!

    marcelo sgarbossa

  3. Jeferson disse:

    Uma cerca de madeira de eucalipto, digam o que disserem, é totalmente anti-ecológica.
    O Zacher esse fez campanha usando o mote da bicicleta, mas, claro, era só campanha mesmo. Ou alguém o vê empenhado e ativo na construção de uma Porto Alegre ciclista? Agora está levando adiante a ficção de que é amigo da bicicleta e tal. Acho de quinta categoria esse tipo de política. Se é que se pode chamar política.

    • heltonbiker disse:

      Anti-ecológico até é, e não é nem por ser de eucalipto, diria eu, já que se tiver que ser de madeira, vai ser de madeira plantada, e seja eucalipto, pinus ou acácia, será madeira de moncultura sugadora de água e estragadora de ecossistema.

      Agora, anti-ecológico é, também, porque olha a grossura das madeiras… Bem menos que isso já serviria. De onde vai vir tudo isso? Quanto A MAIS o fornecedor de madeira provavelmente ganhará devido ao superdimensionamento?

      E a anti-economia (além da anti-ecologia) provavelmente virá da nem tão longa duração desses postes. Vejam as balizas (do mesmo estilo) do estacionamento do Araújo Viana na Redenção. Já estão bem corroidinhas, algumas quebradas e tudo. E aí, quando algumas das super-cercas começarem a se deteriorar, como vai ficar? Vai ir um fiscal da EPTC ou da SMOV olhando atentamentte e marcando para troca? Ou vai ficar jogado às traças/cupins?

      Pode ser água fria da minha parte, mas acho que convém pensar a respeito.

      • Jose Antonio Martinez disse:

        A parte horizontal tem que ser para dentro da pista e a vertical nao pode ultrapassar a horizontal, assim como tem que ter 1,40 m de altura esta e a norma internacional ; se os Engenheiros Carrolari ou Zacherias nao concordarem e só mandar ler os manuais internacionais por exemplo, na internet. Saúde a todos

  4. Pedro disse:

    Reclama demais…
    A cada vez que saiu de Porto Alegre me impreciono como é bom pedalar em POA.
    Tem onde pedalar, tem espaço e é plano.
    Vocês reclamam demais. Isso está se tornando chato.
    Tudo tem que ser perfeitinho.
    Tão fazendo a ciclovia que tanto esperaram, tão fazendo segurança para ela e estão reclamando também.
    Quero só ver quantos ciclistas vão reclamar que a ciclovia não é placa pq em certa parte tem uma ondulação de 2 cm e vão andar na pista.
    E digo uma coisa…
    Tomara que sejam atropelados se não utilizarem a ciclovia.
    Cicistas chatos.

    • Diego Alves disse:

      “Tomara que sejam atropelados se não utilizarem a ciclovia.” são de pessoas com este bom coração que o mundo precisa.

      • Larry Witt disse:

        Engodo eleitoreiro.
        Chato é ser enganado por todos esses anos.
        A ciclovia que eu tanto esperei nunca foi um ilha isolada que liga nada a lugar nenhum, do lado esquerdo da via (só para não mexer nos intocável deus carro), embaixo dos fios de alta tensão, ao lado de um valão, cercado dos dois lados e que nesse ritimo que tá vai ficar pronta em 20 anos. A não ser os 500 m na frente da ZH que precisa ficar pronto antes da eleição.
        Tomara que todos os atropeladores apodreçam na cadeia para dar o bom exemplo!!

    • Matheus disse:

      Se tatuar “Acéfalo” no meio da testa e sair pelas ruas vai conseguir mais visibilidade para a propaganda que está tentando fazer de ti. 🙂

  5. Fahrradweg disse:

    Pedro, no Brasil, eles adoram gastar uma grana preta em obras de merda, propagandeando “ciclovia no barra shops”, “ciclovia na ipiranga”, etc.
    Se querem fazer uma ciclovia decente, que dure e que seja realmente boa, basta botar no google ou procurar em qualquer video na net como sao as ciclovias na alemanha, na holanda, na austria, e por ai vai.
    1. pseudo-Ciclovia do barra shops: usaram o calçamento errado – tijolinhos de merda, os quais fazem a bike trepidar, reduzem a velocidade, superfaturam a obra. Mais: tiraram o espaço do pedestre, logo, aquilo ali virou mais um calçadao para o pessoal que curte uma caminhada/corrida na beira do que uma ciclovia pensada para o deslocamento de pessoas. Resultado: é mais rápido, melhor andar pela rua, junto com os carros, do que naquela pseudo-ciclovia.
    Pra quem nao quer se dar ao trabalho de pesquisar sobre ciclovias, digo aqui como deve ser uma ciclovia decente, pensada para a mobilidade urbana, e nao para promoçoes politicas de merda. 1. pista de asfalto, duram bastante, basta por elas nao trafegarem veiculos pesados (carros, caminhoes, entre outros). 2. Ciclovias nos dois lados da faixa!!!!! porra, bike tem q ser meio de transporte! nao é passeiozinho de domingo! Fazem uma papagaiada com a construçao de ciclovias, tu vai lá, e tem q andar só dum lado da rua. e se eu tenho q ir para o outro lado da rua? E se no meu caminho pra casa de alguem eu tenho que ir para o outro lado??? Nenhum desses bundinhas que fazem ciclovias pensam nisso. só querem é aparecer! e no mais, a ciclovia da ipiranga tinha que estar junto ao meio fio, interagindo com os pedestres, com o comércio, com as casas em volta. com as ruas que desembocam na ipiranga, facilitando a mobilidade. Só aqui mesmo, me fazem uma ciclovia na beira de um arroio, enquanto do outro lado da rua, pessoas ainda acreditam que ter um lugar onde estacionar o seu carro é um direito constitucional…

  6. Pedro disse:

    Ciclistas que não vão usar a ciclovia pq vão reclamar até de ma ondulação tem que ser atropelado mesmo pra aprender!
    Já estão reclamando antes de ficar pronta, imagina quando terminar.
    Enfim…
    Massa critica queima filme dos ciclistas.

  7. Pedro vem fazer trabalho de rolha na Massa Crítica, distribuindo flores aos motoristas eles adoram esta atitude. Acho que será bem o teu perfil. E antes assume teu lado atropelador e te trata gurí, va no analista tchê, tu vais sair curado e louco da fazeiro;)

  8. Miague disse:

    Alguém aí sabe por que vão por “guardacorpo” dos dois lados da ciclovia?
    Alguém aí sabe por que as verticais não empatam atrás da última horizontal e também aquele outro detalhe que o helton falou lá em cima?
    E, principalmente, alguém aí sabe por que não temos um arquiteto cuidando desse projeto? …se temos, lamento dizer, esse troço tá feio que nem bater em mãe!
    No demais, que venha logo a ciclovia. Já ta atrasada.

    abraço a todos

  9. Jose Antonio Martinez disse:

    Guarda copo só superior horizontal do lado da bicicleta na altura de 1 metro 40 para ajudar segurar o ciclista em caso de desequilíbrio o travessão inferior do lado de fora da ciclovia e a altura dos pilares nao podem ser superiores ao guardacopo estes são os principais elementos para ajudar o ciclista o travessão inferior horizontal nao pode estar para dentro da ciclovia porque atrapalha batendo no pedal, este caso e extremamente perigoso porque projeta o ciclista
    Ref vitoria guidelines in cycling roads abraços e saúde o antídoto de todoerro e a informacao

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s