Imprensa publica matéria distorcida

O crescimento da Massa Crítica e de pessoas adeptas ao uso da bicicleta como meio de transporte parece incomodar quem ainda não entendeu que o trânsito é a circulação de pessoas, e não apenas das que estão em automóveis. Pouco depois de acabar a Massa Crítica de novembro, a imprensa publicou uma matéria que a meu ver é de caráter duvidoso:

http://www.radioguaiba.com.br/Noticias/?Noticia=364601

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/?Noticia=364612

“Cerca de mil ciclistas participaram da manifestação contra o uso de automóveis”

Quem disse que a Massa Crítica é contra o uso de automóveis? De onde o jornal tirou essa informação? Em primeiro lugar, a Massa Crítica é um evento que celebra o uso da bicicleta como meio de transporte, e cada participante tem sua voz, sua opinião. Dizer que a Massa Crítica é contra o uso de automóveis é uma generalização radical, pois esse nome se refere a um evento aberto, e não um grupo. Até porque a palavra automóvel não significa apenas carro particular, mas também o transporte público.

“O diretor de trânsito da EPTC, Carlos Pires, disse que o órgão já pediu, diversas vezes, que os manifestantes avisem as autoridades, a fim de minimizar os riscos de acidente. A Brigada Militar também informou não ter sido notificada. Dois integrantes do movimento foram procurados, mas não atenderam às chamadas de celular.”

A EPTC sabe que a Massa Crítica ocorre todas as últimas sextas-feiras do mês, e tem saído mais ou menos às 19 horas do Largo Zumbi dos Palmares. Se estivessem preocupados com a segurança do evento, teriam ido. Aliás, observei que isso tem acontecido em algumas edições, dessa vez não acompanharam. As palavras “integrantes do movimento” não se aplicam à realidade, já que a Massa Crítica é um evento aberto e horizontal, sem representantes. Será que é difícil entender isso?

“O Massa Crítica foi criado em Portugal para conscientizar a população dos benefícios do uso da bicicleta como meio de transporte.”

Não que faça diferença em que país a Massa Crítica começou, mas essa frase é uma prova que o jornalista que escreveu essa matéria não se informou direito antes de escrever. Qualquer pesquisa sobre a Massa Crítica (Critical Mass) na internet não deixa dúvida que ela começou em San Francisco, nos EUA.

Eu gostaria de pedir à imprensa que se informasse antes de escrever informações descabidas. O que custava acessar um blog da Massa Crítica de Porto Alegre para se informar e não passar informações erradas? http://massacriticapoa.wordpress.com/

Se você concorda que essa matéria está equivocada, reclame!

Twitters: @guaiba720 @correio_dopovo

E-mails: ouvinte@radioguaiba.com.br, correio@correiodopovo.com.br

Anúncios
Esse post foi publicado em Massa Crítica, na imprensa, Porto Alegre e marcado , , , . Guardar link permanente.

19 respostas para Imprensa publica matéria distorcida

  1. artur elias disse:

    É uma pena que ainda exista este nível de desinformação justamente dentre aqueles que fazem disso sua profissão. Vou escrever para o Correio.

    Uma observação, entretanto. Melissa pergunta:

    “Quem disse que a Massa Crítica é contra o uso de automóveis? De onde o jornal tirou essa informação?”

    Pode ter tirado deste blog, por exemplo. Uma vez que são freqüentes, aqui, manifestações super hiper ultra anti-carro.

    Por essas e por outras é que acho melhor, mais produtivo, mais eficiente, ser A FAVOR daquilo que queremos e cremos ser melhor, ao invés de ser contra as “outras” coisas. Afirmar ao invés de negar. Faz muita diferença.

    • Melissa disse:

      Mas esse não é um blog da Massa Crítica. É um blog sobre bicicleta (com enfoque em mobilidade), e se existem ciclistas anti-automóveis que comentam aqui, isso não justifica generalizar todas as pessoas que participam do evento.

  2. Acredito que o Correio do Povo pode dar o enfoque que quiser a respeito de uma questão. Cada jornal tem sua linha editorial. O que é uma vergonha é a matéria não ter ouvido “o outro lado”, ou seja, conversado ontem com participantes do passeio, que pudessem fornecer um outro ponto de vista sobre a questão. O próprio Correio do Povo feriu o princípio do jornalismo que qualquer repórter iniciante deve saber, o de ouvir os dois lados de um tema.

  3. Marcelo disse:

    A imprensa NÃO PODE tirar informações sobre a Massa Crítica deste blog pois ele não representa a Massa Crítica. Se eles fazem isso eles praticam mau jornalismo.

    Mas eu concordo que é melhor ser a favor de algo do que contra algo. 🙂

  4. Aldo M. disse:

    Eu achei ótima a reportagem para o movimento Massa Crítica!

    Olha essa: O diretor da EPTC quer que avisem quando as pessoas saírem de bicicleta! Como é que se faz isso? Cada um que resover ir à massa crítica (de bicicleta) deve telefonar antes para ele? Será que não entenderam que a Massa Crítica é uma sociedade secreta? As datas e os locais só são divulgados aos seus poucos milhares de membros por meio de textos e símbolos incompreensiveis para carrólatras. E o seu evento mensal é tão secreto que até a Brigada militar com sua ultra-eficiente polícia secreta, a PM2, reconhece que precisa ser avisada!

    hahahahaha!

    Falando sério, o diretor da EPTC faz uma declaração que eu considero totalmente inapropriada: ele quer que os ciclistas avisem às autoridades para minimizar o risco de acidentes. Que “acidentes”, Sr. Carlos Pires? Nunca soube de nenhum acidente em uma Massa Crítica em Porto Alegre. Por outro lado, centenas de ciclistas são feridos por automóveis, e muitos morrem, todos os ano no trânsito de Porto Alegre. Então que raios de pergunta descabida é essa? Não quero acreditar que ele esteja se referindo ao atentado aos ciclistas em fevereiro deste ano, jogando veladamente a responsabilidade nas vítimas. Enquanto isto, diversos terroristas, que todos os dias ameaçam ciclistas jogando seus veículos contra eles, estão à solta e impunes. As autoridades não os veem como ameaças porque não estão preocupadas com este tipo de ameaça. Mas ficam aterrorizadas quando um bando de ciclistas alegres ameaça destruir suas tolas ilusões de alcançar a felicidade dentro de uma lata com rodas.

  5. Aldo, vc anda meio irônico ultimamente. 🙂 Estou adorando.

  6. Fernando Filho disse:

    Se essa pessoa (não vou ofender os verdadeiros jornalistas incluindo ele como um) tivesse ao menos participado da MC, já teria o “outro lado”. Um dos lados ele já sabe, e pelo que escreveu já da para ver qual a sua preferência, para não dizer ignorância. Lamentável.

  7. Bruno disse:

    Reportagem bem meia boca, infelizmente, mas já ouvimos asneiras piores… e quer saber?
    Isso não é nada comparado ao que aconteceu na noite de ontem:

    • Olavo Ludwig disse:

      Muito legal este vídeo da passagem no túnel, dá para ver que o Klaus fica mais baixo na bici dele que a guriazinha na bicicletinha dela :). A Propósito, tinha várias crianças nesta massa, pelo menos duas pedalando e umas 4 ou 5 em cadeirinhas.

  8. Rede Record é rede record né. Tenta assistir a emissora por + de 30 min. Entenderam…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s